Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mário Ferreira compra navio Vasco da Gama em leilão no Reino Unido

A “holding” Mystic Invest do empresário adquiriu o navio, com capacidade para mil passageiros e 550 tripulantes, que pertencia à falida Cruise & Maritime Voyages. “Foi um negócio muito bom”, garantiu Ferreira, sem revelar o valor da operação.

"Holding" de Mário Ferreira comprou o navio Vasco da Gama, que pertencia à falida Cruise & Maritime Voyages, num leilão no Reino Unido.
Rui Neves ruineves@negocios.pt 14 de Outubro de 2020 às 10:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 18
  • ...

Um mês depois de ter comunicado a aquisição de mais de 3% da Saga, grupo britânico de cruzeiros e seguros, onde já investiu cerca de 11 milhões de euros, Mário Ferreira voltou ao Reino Unido para realizar mais uma grande aquisição.

 

A Mystic Cruises, a empresa de cruzeiros da sua MysticInvest Holding, comprou em leilão o navio de cruzeiros Vasco da Gama, que tem capacidade para cerca de mil passageiros e 550 tripulantes e que pertencia à falida empresa Cruise & Maritime Voyages (CMV).

 

"Foi um negócio muito bom", reagiu Mário Ferreira ao Negócios, sem revelar o valor da aquisição. "Enquanto o tribunal não libertar essa informação, tenho que cumprir o acordo de confidencialidade", explicou.

 

Segundo o empresário, a aquisição do Vasco da Gama permite a expansão da frota de paquetes e aumentar a oferta de cruzeiros oceânicos do seu grupo, constituindo "uma oportunidade para a Mystic Cruises se posicionar no mercado internacional tendo em conta a expectável retoma" no período pós-pandemia da covid-19.

 

"A compra do Vasco da Gama foi uma boa oportunidade porque o nosso foco são os navios de cruzeiro de menor dimensão, com menos de mil passageiros e que nos permitem criar experiências mais personalizadas, seguras e intimistas para os nossos hóspedes", sublinhou o presidente da MysticInvest Holding, empresa à qual pertence a Mystic Cruises e a Douro Azul, em comunicado.

 

Atualmente ancorado em Tilbury, no Reino Unido, o navio irá operar para os mercados britânico, alemão e português sob a alçada da Mystic Cruises.

 

"O nosso posicionamento passa por oferecer uma experiência íntima, segura e de grande valor para os nossos hóspedes e acreditamos que o Vasco da Gama será uma excelente adição à nossa frota de cruzeiros oceânicos", garantiu Mário Ferreira.

Com uma tonelagem bruta de 55.451 toneladas, 219 metros de comprimento, 30,8 metros de boca e 40 metros de altura, o Vasco da Gama tem 14 pisos, nove dos quais de passageiros, estando equipado com seis restaurantes, uma sala para espetáculos em dois níveis, quatro locais de entretenimento diferentes, um casino, cinema e vários outros salões, cafés e bares.

O navio oferece, ainda, duas piscinas, courts de ténis, voleibol e basquetebol, além de oferecer um ginásio de grandes dimensões e um SPA.

Atualmente equipado com 600 cabines, "praticamente todas com vista mar e varanda privada", o Vasco da Gama tem 120 cabines superiores ou "premium" com varanda e 29 "deluxe suites" também com varanda, incluindo uma luxuosa "royal penthouse suíte" com mais de 100 metros quadrados.

 

"Também estão disponíveis 36 cabines interligadas que criam 18 pares de quartos adjacentes, ideais para famílias que queiram desfrutar de uma experiência de cruzeiro", realça a Mystic Cruises.

O Vasco da Gama foi construído nos estaleiros Fincantieri, em Trieste, Itália, no início dos anos 90 do século passado, e lançado em 1993 pela Holland America Cruise Line com o nome de MS Statendam.

Integrou a frota da Holland America até 2014, quando foi transferido para a P&O Cruises Australia, empresa igualmente integrante do grupo Carnival Corporation.

Em 2015, depois de ser completamente remodelado, foi renomeado como Pacific Eden integrando a frota da P&O Cruises Australia.

Em 2018, foi adquirido pela empresa Cruise & Maritime Voyages, que o rebatizou como Vasco da Gama, em homenagem ao famoso explorador português do século XV, que completou a primeira viagem marítima até à Índia.

Investimento de 100 milhões em curso na construção de mais navios em Portugal

Com a compra do Vasco da Gama, a Mystic Cruises soma mais um navio à sua frota, que é atualmente composta pelos navios MS World Explorer, lançado no ano passado, e pelo MS World Voyager, que foi entregue em agosto, mas que devido à pandemia ainda não navegou com passageiros.

 

"Apesar do momento atual de retração do mercado devido à covid-19", a Mystic Cruises "manteve os níveis de investimento na construção de navios novos em Viana do Castelo, que rondam os 100 milhões de euros, tendo já mais dois novos navios da classe Explorer em fase adiantada de construção".

 

Em causa estão o MS World Navigator, que se encontra já "na fase final de acabamentos e testes" e que "será entregue em abril de 2021", indo operar exclusivamente para o mercado americano, sob a marca Atlas Ocean Voyages.

 

Em junho de 2022, também para operar sob a marca da Atlas, a Mystic Cruises deverá receber o MS World Traveller por parte da West Sea, empresa do grupo Martifer que tem a subconcessão dos estaleiros navais de Viana do Castelo.

 

Além destes navios oceânicos, a "holding" de Mário Ferreira detém mais de uma dúzia de navios-hotel no Rio Douro, e a alemã Nicko, adquirida em sede de insolvência da empresa, em 2015, que opera cerca de três dezenas de navios-hotel em rios pelo mundo fora, desde o Danúbio ao Reno e ao Elba, passando pelo Nilo, Yangtzé e Mekong, na China.  

 

Entre outros negócios, Mário Ferreira detém, ainda, 30,22% da Media Capital, tendo sido agora obrigado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a lançar uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre as ações detidas pelos minoritários da dona da TVI.



(Notícia atualizada às 11:12) 

Ver comentários
Saber mais mário ferreira mysticinvest cruzeiros douro azul vasco da gama world explorer cruise & maritime voyages cmv
Mais lidas
Outras Notícias