A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Uber" portuguesa das bagagens aterra em Viena

Depois de Lisboa e Porto, a LUGGit escolheu a capital austríaca para debutar na internacionalização desta plataforma que permite a quem viaja requisitar um condutor em tempo real para que a sua bagagem seja recolhida e entregue no sítio e hora escolhidos por si.

Ricardo Figueiredo, cofundador e CEO da LUGGit.
Rui Neves ruineves@negocios.pt 12 de Outubro de 2021 às 08:00
  • Partilhar artigo
  • ...

Quando se viaja, em lazer ou em contexto profissional, é muito comum o desconforto que se sente na hora de carregar as bagagens, sobretudo quando o "chek-in" ou o "chek-out" não se adequam às nossas necessidades.

 

Ora, em 2019 foi criada por portugueses uma plataforma que permite a quem viaja requisitar um condutor em tempo real para que a sua bagagem seja recolhida e entregue no sítio e hora escolhidos por si.

 

Chama-se LUGGit, arrancou em julho desse ano em Lisboa, tendo chegado ao Porto três meses depois.

 

Após dois anos a operar em Portugal, decidiu dar o salto para o estrangeiro, tendo escolhido a capital austríaca para debutar na internacionalização.

 

"A LUGGit, startup portuguesa que permite a qualquer turista requisitar um condutor (‘keeper’) em tempo-real para recolher as suas bagagens onde estiver, guardá-las durante o tempo necessário e entregá-las no sítio e hora escolhidos, anunciou que vai estender as suas operações à cidade de Viena, na Áustria", avança a empresa, em comunicado enviado às redações, esta terça-feira, 12 de outubro.

 

"Com todas as condicionantes externas inerentes a qualquer negócio turístico nos últimos tempos, fomos capazes de desenvolver produto e estratégia para agora dar este passo tão importante. Desde o início que o nosso objetivo é colocar a LUGGit no mundo, e o facto de começarmos pela Áustria permite-nos enfrentar uma realidade bastante diferente da portuguesa e, com isso, aprender o máximo possível", afirma Ricardo Figueiredo, cofundador e CEO da LUGGit.

 

A startup pretende abrir operações em mais três cidades europeias nos próximos dois anos.

 

A internacionalização da empresa acontece numa altura em que, de acordo com a LUGGit, "desde maio que a startup vê o seu número de clientes aumentar a uma taxa mensal superior a 115% e não é expectável parar".

 

A LUGGit afiança que "continua a crescer a base de empresas turísticas que integram a sua solução, contando hoje com mais de 60 empresas de gestão de alojamento local entre Lisboa e Porto, perfazendo mais de 1.500 apartamentos", entre as quais estão "a Feels Like Home, Lovely Stay, Whome, Bnbird ou Time Cooler".

 

Já no setor hoteleiro e agência de viagens, anunciou recentemente uma parceria com a cadeia Hoti Hoteis e com a agência de viagens Travel Store.

 

"Qualquer gestor de alojamento local, hotel, ou agência de viagem sabe que em algum momento terá de arranjar uma solução para as bagagens dos seus clientes. O que a nossa plataforma permite é que estas empresas sejam proativas na disponibilização da solução, dando aos clientes a autonomia para reservarem o serviço da LUGGit no momento da reserva", realça Ricardo Figueiredo.

 

"Se pensarmos em todas as decisões que acabamos por tomar por causa da bagagem, desde marcar voos com chegada mais tardia (mais caros) até ter de carregar as malas até ao alojamento ou hotel, percebemos que a LUGGit torna, de facto, toda a experiência de viagem muito mais confortável e flexível", enfatiza o CEO da empresa.

 

Funcionando como uma espécie de Uber, a interação com a aplicação móvel ou o website da LUGGit é simples, tendo apenas de indeicar o sítio e hora de recolha e entrega e o número e tipo de malas.

 

"Posto isto, os turistas terão acesso a todas as informações do serviço, nomeadamente quem é o condutor e o veículo. Após a recolha, saberão também onde e com quem estão as bagagens durante o tempo em que estas estão ao encargo da LUGGit", refere a empresa.

 

Já os "keepers" são os condutores responsáveis pela recolha, armazenamento e entrega da bagagem, dispondo de uma plataforma logística "para realizar a sua atividade da forma mais eficiente possível, conseguindo, por exemplo, realizar e agregar vários pedidos de diferentes clientes na mesma rota".

 

 

Ver comentários
Saber mais luggit ricardo figueiredo bagagens malas viena
Outras Notícias