Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Dia 4: "Repetente" Marcelo encerra em dia de scooters, luxo e canábis no palco

No último dia da edição deste ano do Web Summit, há conversas, no palco principal, sobre marcas de luxo e scooters.

A carregar o vídeo ...
Dia 4: 'Repetente' Marcelo encerra em dia de scooters, luxo e canábis no palco
Negócios 08 de Novembro de 2018 às 08:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
Chegados ao último dia da edição deste ano do Web Summit, Paddy Cosgrave vai encerrar o acontecimento com um repetente: Marcelo Rebelo de Sousa. Até o presidente e fundador da Web Summit parece rendido ao Presidente dos afectos, e é a segunda vez apenas que a mesma personalidade dá por terminados os trabalhos.

A sessão de encerramento está marcada para as 17:00.

Antes há ainda muito para ver, e será anunciado o vencedor do pitch deste ano às 16:30. 

Entre o "pitch" e Marcelo, é tempo de pensar a indústria de media com a esperada presença, às 16:35, de Ev Williams, da Medium, que se intitula como "o lugar onde as palavras têm importância". 

E imediatamente antes do pitch entram scooters no palco. A Lime (com Caen Contee) e a Taxify (Markus Villig, que também estará no palco do automóvel às 14:45)) vão explicar por que razão o mercado das scooters vale milhões (às 16:10).

Ainda no palco principal, também o luxo estará presente, às 15 horas, para falar de como as marcas tradicionais se podem modernizar. Quem sobe ao palco é Daniel Grieder, da Tommy Hilfiger Global e PVH Europe; e Nadja Swarovski, da Swarovski, acompanhados de Jim Lanzone, da CBS Corportation.

Há ainda conversas à volta do poder da China (às 14:20) e de como "não há Sillicon Valley, só China".

Dias de tecnologias, em que os "males" da tecnologia têm sido abordados. Por isso, às 14:00 uma nota positiva. Net positive é do que vai falar Alan Schaaf, da Imgur. Vai falar-se de canábis às 11:45; e de vício tecnológico (15:20), segurança nacional às 15:40; ciberguerra às 10:30. Às 10:50 entrará o presidente executivo da Shell, Ben van Beurden. 

Se há pitch vencedor, haverá também na última sessão as start-ups promissoras. No último dia vão falar de manhã a Kencko Foods, Forward Health, Bigfinite, Coder.com, Smart Crowd, ultimate.ai, Advisable.com, Mimo, Quit Genius, Disrupt Disability, Attentive.us; e à hora do almoço entrarão a Trouva, Ava Science, Narvar, VSCO, Peek, Iceye, Tenx, Avegant e Standard Congnition.

Mas há outros palcos e outros motivos de conversa. No do auto e tech, Grazia Vittadini, da Airbus, entra em palco às 12:30, e Christopher Grote, da BMW, falará dos carros do presente às 14:10. 

No último dia do Web Summit, haverá um auditório dedicado às criptomoedas.

No auditório sobre conteúdos - Content Makers - o blockchain será tema às 11:20, com Holly Liu, da Y Combinator, mas haverá muitos elementos dos media a passar por este palco. De jornalismo também se falará no Forum. Às 11:35 Katharina Borchert, do Mozilla, e Lucie Beudet, do Konbini, tentarão responder à pergunta: o jornalismo está morto?

Neste palco, onde se tenta dar respostas, debater-se-á, ainda, se os robôs vão roubar o nosso trabalho, às 13:30.

Só no último dia haverá o palco dedicado ao FullSTK, para dar palco a quem desenvolve software. E também dedicado à saúde: o HealthConf; e o Modum, onde marcas, ícones da indústria e produtores se encontram. Também aqui Daniel Grieder falará às 11:30; e Nadja Swarovski às 12:10. Ou Rachel Waller, pela Burberry, às 15:10. Também neste dia há música. Andy Mooney, da Fender, entra em palco às 11:20 no auditório Music Notes, por onde passará Olivier Robert-Murphy, da Universal Music, às 11:55; Cassandra Gracey, da Sony Music, às 12:10. E, claro, haverá música.

De marketing falar-se-á no PandaConf.

São estas as propostas para o último dia do Web Summit 2018.
Ver comentários
Saber mais web summit
Outras Notícias