Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BPI perde mais de 5% após prejuízos e aumento de capital

As acções do banco liderado por Fernando Ulrich chegaram a cair 5,5% esta manhã depois de ter apurado prejuízos no quarto trimestre de 2013. O banco quer acelerar o reembolso dos CoCos e convidou os investidores a trocarem dívida por novas acções.

Bruno Simão/Negócios
Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 31 de Janeiro de 2014 às 11:50
  • Assine já 1€/1 mês
  • 23
  • ...

As acções do BPI chegaram a perder 5,52% para 1,455 euros esta manhã e seguem a recuar 4,09% para 1,477 euros, ao negociarem pela primeira depois de o banco ter divulgado os resultados de 2013. De resto, o sector da banca portuguesa está a acompanhar a tendência de descida com o BES a recuar 3,81% para 1,11 euros e o BCP a recuar 2,88% para 0,1651 euros, enquanto o Banif segue inalterado nos 0,0117 euros.

 

Os títulos do banco estão a negociar pela primeira vez depois de o banco ter divulgado os resultados apurados em 2013, na quinta-feira após o fecho do mercado, dando conta de uma quebra superior ao esperado dos lucros anuais e de prejuízos no último trimestre.

 

O resultado líquido apurado em 2013 foi de 66,8 milhões de euros, o que representa uma queda de 73,2% face ao ano anterior, altura em que o lucro do banco foi de 249,1 milhões de euros. Os números também ficaram abaixo da estimativa de 81,7 milhões de euros do Caixa BI. Nos três meses que terminaram a 31 de Dezembro, as actividades do banco saldaram-se numa perda de 5,8 milhões de euros.

 

Por outro lado, o banco anunciou que pretende reembolsar 500 milhões de euros do empréstimo que recebeu do Estado em obrigações convertíveis contingentes (CoCos). Para acelerar o pagamento e manter os rácios de capital anunciou ainda que vai propor aos accionistas uma troca de dívida por acções com um impacto potencial de 123 milhões de euros, ou de 0,53 pontos percentuais, no rácio “core tier one”.

 

A emissão de novas acções poderá ter como resultado uma diluição da participação dos accionistas actuais. Contudo, o reembolso antecipado "traduziria uma melhoria significativa ao nível da rendibilidade consolidada do banco", diz o Caixa BI, referindo que o custo anual dos CoCos é de 9%, antes de impostos.

 

(Actualização: acrescenta comentário de analista às 12h21)

Ver comentários
Saber mais BPI economia negócios e finanças mercado e câmbios serviços financeiros banca
Outras Notícias