Em direto Negócios Iniciativas

Assista ao Webinar Prémio Nacional de Agricultura

Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lisboa termina dia no "vermelho" com Sonae e Navigator a pressionar

A praça portuguesa terminou o dia a cair, acompanhando a tendência dos restantes índices europeus. Por cá, a retalhista Sonae e a papeleira Navigator encabeçaram os piores desempenhos.

Sérgio Lemos
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2020 às 16:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • 10
  • ...
O índice PSI-20 terminou a sessão desta terça-feira, dia 18 de fevereiro, a cair 0,15% para os 5.386,13 pontos, acompanhando o cenário de quedas no resto da Europa. 

Com 14 cotadas a cair e quatro a valorizar, a praça lisboeta foi pressionada principalmente pela Navigator, que recuou 1,60% para os 3,070 euros, e pela Sonae, que desvalorizou 1,84% para os 82,7 cêntimos. 

Destaque também para a Jerónimo Martins, que interrompeu uma série de dez sessões consecutivas a valorizar, e perdeu 0,47% para os 17,005 euros por ação. 

Hoje, a petrolífera Galp acabou o dia a escorregar 0,11% para os 14,11 euros por ação, num dia em que apresentou uma queda homóloga de 21% no resultado líquido RCA de 2019 para os 560 milhões de euros. A empresa liderada por Carlos Gomes da Silva adiantou ainda que, apesar da queda de dois dígitos no lucro, prevê um crescimento anual do dividendo, todos os anos, entre 2019 e 2021, na ordem dos 10%. 

O BCP recuou 0,26% para os 19,15 cêntimos por ação, num dia em que o setor da banca tombou 1,71%, após o britânico HSBC anunciar que iria cortar cerca de 35 mil postos de trabalho, devido a uma reestruturação que irá realizar. 

Em contraciclo negociou o grupo EDP, com a empresa liderada por António Mexia a ganhar 1,62% para os 4,898 euros (tocando em máximos desde 2008) e a EDP Renováveis a subir 0,94% para os 12,94 euros, o que representa um novo máximo histórico.  

Na Europa, os mercados europeus seguiram a bitola dos mercados asiáticos, durante a madrugada, a reagir ao alerta da Apple, que disse que não iria conseguir cumprir as metas de receitas definidas a 28 de janeiro, para o primeiro trimestre deste ano, devido ao impacto do coronavírus quer na produção, quer na procura por iPhones.
Ver comentários
Saber mais Lisboa Sonae Navigator Europa bolsa
Mais lidas
Outras Notícias