Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Pessimismo de Bruxelas e Twitter penalizam Wall Street

Aos receios com o abrandamento da economia global juntam-se hoje vários resultados de empresas abaixo do esperado.

Reuters
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 07 de Fevereiro de 2019 às 14:41
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

As bolsas norte-americanas arrancaram em terreno negativo, pressionadas por mais sinais de abrandamento da economia global e de resultados abaixo do esperado apresentados por diversas empresas, com destaque para o Twitter.

 

O Dow Jones desce 0,67% para 25.221,30 pontos e o Nasdaq cede 0,82% para 7.314,6 pontos. O S&P500 desvaloriza 0,7% para 2.712,39 pontos.

 

Os receios dos investidores com o abrandamento da economia global têm pesado na evolução dos mercados acionistas e hoje há novos motivos de preocupação. A Comissão Europeia reviu em baixa o crescimento do PIB da Zona Euro deste ano para 1,3%, o que compara com os 1,9% de 2018. A confirmar-se, este será o pior ano da retoma económica da Zona Euro.

Também o Banco de Inglaterra avançou com estimativas pessimistas para a economia. O banco central do Reino Unido decidiu rever em baixa as suas estimativas de crescimento para este ano para 1,2%. A anterior previsão, publicada em novembro, apontava para uma expansão de 1,7%.

 

"Estão claramente a aumentar os receios acerca do abrandamento da economia global e a Europa está claramente no pelotão da frente", disse à Reuters Aaron Clark, gestor de carteiras da GW&K Investment Management.

 

Na frente das empresas, as notícias também não são animadoras, pois foram várias as cotadas que anunciaram números que dececionaram os investidores.

 

Destaque para o Twitter, que cede 9,63% para 30,87 dólares depois de a empresa ter anunciado uma queda do número de utilizadores no quarto trimestre e avançado com uma projeção de receitas para o atual trimestre que está abaixo do esperado.

 

A firma de artigos de luxo Tapestry, dona da Coach, afunda 17,22% para 32,54 dólares depois de ter cortado a estimativa de lucros para este ano devido aos menores gastos dos turistas e abrandamento da economia.

 

Já a companhia de ciber-segurança FireEye afunda 12,02% para 16,2 dólares, depois de ter anunciado um prejuízo surpresa no quarto trimestre.

 

Na banca o sentimento é positivo, depois de ter sido anunciada uma fusão que cria um banco avaliado em 66 mil milhões de dólares. A BB&T, que está a valorizar 4,33%, quer comprar a Sun Trust Banks, tendo oferecido 28,1 mil milhões de dólares. As ações deste último disparam 10,11%.

(notícia atualizada às 14:55)

Ver comentários
Saber mais Wall Street Nasdaq Twitter S&P500 Nasdaq Comissão Europeia
Outras Notícias