Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Negociação cripto reage com tranquilidade a revolução na ethereum

A mudança de protocolo na ethereum é vista como o segundo momento mais importante do universo cripto, a seguir à fundação da bitcoin. Ainda assim, a negociação de critpomoedas reagiu com tranquilidade.

Reuters
Marta Velho martavelho@negocios.pt 15 de Setembro de 2022 às 10:36
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...
As principais criptomoedas estão na manhã desta quinta-feira a negociar sem grandes alterações, depois de nas primeiras horas deste 15 de setembro ter ficado concluída a mudança de protocolo na ethereum, a segunda cripto mais popular do mundo, a seguir à bitcoin.

Pelas 10:02, a moeda da ethereum não mostrava grandes variações aos 1.600 dólares, enquanto que a bitcoin se mantinha nos 20.000 dólares. Cardano e solana eram outros dos criptoativos sem flutuações.

Na madrugada desta quinta-feira, a ethereum mudou de protocolo de validação, passando de "prova de trabalho" - um mecanismo que implica mineração, ou seja um processo de computação complexo que exige grandes quantidades de energia - para "prova de participação", em que a moeda é validada através da manutenção de ativos.

A conclusão do processo, apelidado de "fusão" (uma vez que há dois anos que a ethereum mantinha os dois sistemas em paralelo, só que um em testes), ou "merge" em inglês, foi anunciada no Twitter pelo programador e cofundador da ethereum, Vitalik Buterin.


"Este é o primeiro passo na grande jornada da ethereum para se tornar um sistema mais maduro", indicou Vitalik Buterin numa festa online do "merge", acompanhada em direto por milhares de utilizadores. "Ainda faltam passos. Ainda temos que escalar, temos que corrigir questões de privacidade. Para mim, o 'merge' simboliza a diferença entre uma ethereum em estágio inicial e a ethereum que sempre desejámos."

Uma das principais vantagens da mudança de protocolo é a eliminação de 99% da necessidade de energia desta criptomoeda. Estima-se que a mineração de ethereum no mundo inteiro gastasse tanta luz quanto os Países Baixos. O acontecimento é visto como um dos mais importantes no universo cripto, a seguir à fundação da bitcoin.

Num relatório tornado público no início da semana, o Bank of America viu com bons olhos o processo. O gigante norte-americano acredita que o fim dessa pegada energética do ativo - alinhado com as cada vez maiores preocupações de sustentabilidade das empresas - poderá levar a que mais instituições financeiras tradicionais aceitem e adotem a ethereum nos seus serviços.
Ver comentários
Saber mais questões sociais economia negócios e finanças ethereum criptomoedas
Outras Notícias