Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Acções da Volkswagen disparam 10% após saída de Winterkorn

Após dois dias de fortes quedas, nos quais perdeu 24,5 mil milhões de euros, a Volkswagen regressou aos ganhos com a saída de Martin Winterkorn. O CEO da construtora alemã abandona o cargo dois dias após ser conhecido o escândalo de falsificação de resultados dos testes de emissões em veículos a diesel.

Bloomberg
Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 23 de Setembro de 2015 às 17:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
As acções da Volkswagen reagiram em forte alta à demissão de Martin Winterkorn. O CEO da fabricante alemã não resistiu ao escândalo de fraude nas emissões poluentes e anunciou esta quarta-feira, 23 de Setembro, que vai abandonar o cargo.

"Aceito a responsabilidade pelas irregularidades que foram encontradas nos motores a diesel e, portanto, já solicitei ao Conselho de Supervisão que aceite o término das minhas funções como CEO do Grupo Volkswagen", anunciou o gestor de 68 anos.

As acções da empresa, que caíram cerca de 20% na terça-feira e 18,6% na sessão anterior, ganharam um máximo de 10,38% após ser conhecida a saída de Winterkorn. Os títulos fecharam a subir 5,19% para negociarem nos 111,50 euros. 

Os títulos da marca germânica recuperaram assim parte das perdas registadas na sequência do caso relacionado com o recurso a um dispositivo que permitiu à Volkswagen manipular os resultados de testes relacionados com o impacto ambiental dos veículos a gasóleo. Tendo em conta o impacto provocado por esta fraude, a empresa anunciou a constituição de uma provisão 6,5 mil milhões de euros, com impacto nas contas do terceiro trimestre. Também as estimativas dos lucros serão ajustadas.

Entretanto, 
Martin Winterkorn, até aqui CEO da marca alemã, anunciou que irá abandonar as suas funções. Na decisão comunicada esta quarta-feira, 23 de Setembro, Winterkorn diz aceitar "a responsabilidade pelas irregularidades que foram encontradas nos motores a diesel e, portanto, já solicitei ao Conselho de Supervisão que aceite o término das minhas funções como CEO do Grupo Volkswagen".

(Notícia actualizada às 17h30)
Ver comentários
Saber mais Volkswagen Martin Winterkorn Grupo Volkswagen Conselho de Supervisão bolsa
Outras Notícias