Mercados Fed sobe os juros pela terceira vez este ano. Melhora estimativas para a economia

Fed sobe os juros pela terceira vez este ano. Melhora estimativas para a economia

Ignorando as críticas de Donald Trump relativamente ao rumo da política monetária, o banco central dos EUA decidiu subir os juros pela terceira vez este ano. A Fed aumentou a taxa em 25 pontos base, para um intervalo entre 2% e 2,25%.
Fed sobe os juros pela terceira vez este ano. Melhora estimativas para a economia
Reuters
Rita Atalaia 26 de setembro de 2018 às 19:03

A Reserva Federal (Fed) dos EUA subiu as taxas de juro pela terceira vez este ano. Ignorando as críticas de Donald Trump, o presidente do banco central dá assim continuidade à normalização da política monetária. E a tendência deverá manter-se, com a Fed a sinalizar que deverá continuar a subir as taxas de juro no próximo ano. 

A economia e o mercado laboral estão "fortes" e a inflação continua perto da meta de 2% do banco central, afirmou a Fed após concluir a reunião de dois dias de política monetária. Esta perspectiva levou os responsáveis a aumentarem a taxa de juro em 25 pontos base, para um intervalo entre 2% e 2,25%.


Os aumentos das taxas não vão ficar por aqui. "O comité prevê que os aumentos graduais das taxas de juro serão consistentes com o crescimento sustentado da economia, boas condições do mercado laboral e inflação perto do alvo de 2%", referiu o banco central dos EUA. A Fed mantém, por isso, em cima da mesa quatro subidas este ano e outras três em 2019.

Segundo os economistas consultados pela Bloomberg, a Fed deverá iniciar um ciclo de aumentos trimestrais, que apenas terminará em Junho de 2019, altura em que a taxa deverá atingir os 3%. Os juros deverão depois manter-se nesse nível até ao quarto trimestre do próximo ano, quando a entidade subir os juros pela terceira vez em 2019.

A Fed mantém assim praticamente a mesma linguagem usada nos comunicados anteriores. A única alteração foi o facto de ter deixado cair a palavra "acomodatícia", o que reforça o optimismo em torno das perspectiva para a economia. 

O presidente da Fed vai continuar a restringir a política monetária, apesar das críticas de Donald Trump. Foi em Julho que o presidente norte-americano assumiu "não estar entusiasmado" com a política de aumento gradual dos juros seguida pela Fed, temendo que esta venha a colocar em causa a recuperação da maior economia mundial.

Fed sobe estimativas para a economia

O mercado já esperava que o banco central liderado por Jerome Powell subisse os juros, mas não que aumentasse as previsões para a economia. "Os riscos para a perspectiva económica parecem estar equilibrados", disse a Fed no comunicado enviado após o fim da reunião de política monetária.

A Fed estima agora um crescimento económico de 3,1% este ano e de 2,5% no próximo, face às projecções anteriores de 2,8% e de 2,4%, respectivamente. De acordo com as previsões dos especialistas consultados pela Bloomberg, o banco central iria sinalizar um abrandamento do crescimento económico este ano, apontando para um crescimento de 2,9%.

Quanto à inflação, esta deve ficar nos 2,1% este ano e nos 2% em 2019. Já a taxa de desemprego deverá fixar-se nos 3,7% no quarto trimestre deste ano e nos 3,5% no próximo ano, de acordo com as estimativas da Fed.
  

(Notícia actualizada às 19:25 com mais informação)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI