Mercados Rendas sobem em todas as freguesias de Lisboa e Porto. Aumentos chegam aos 27%

Rendas sobem em todas as freguesias de Lisboa e Porto. Aumentos chegam aos 27%

Os valores medianos de arrendamento aumentaram em todas as freguesias de Lisboa e Porto, no segundo semestre do ano passado. A freguesia de Santo António, na capital, liderou as subidas.
Rendas sobem em todas as freguesias de Lisboa e Porto. Aumentos chegam aos 27%
Miguel Baltazar/Negócios
Raquel Godinho 27 de março de 2019 às 11:11
Lisboa tem as rendas mais caras, a nível nacional, com o valor mediano de arrendamento a ascender a 11,16 euros por metro quadrado, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE), esta quarta-feira. E em todas as freguesias da capital os valores do arrendamento aumentaram, no segundo semestre do ano passado. O mesmo aconteceu no Porto. A freguesia de Santo António na capital assistiu a um aumento de 27%.

"As freguesias de Lisboa, Santo António, Misericórdia e Parque das Nações, registaram valores medianos superiores a 13,00 euros por metro quadrado", anunciou o INE. A freguesia de Santo António (que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes) tem um preço mediano de renda de 14,10 euros por metro quadrado, pelo que não só é a freguesia com os valores mais altos como também registou a maior subida homóloga (27,3%).

"Para além de Santo António, também as freguesias Estrela, Avenidas Novas, Campolide, São Vicente, Santa Maria Maior e Alvalade, registaram, simultaneamente, um valor das rendas em novos contratos acima do valor do município de Lisboa (11,16 €/m2 ) e taxas de variação, face ao período homólogo, mais expressivas que a verificada no município de Lisboa (16,0%)", realça o INE.

Mas em todas as 24 freguesias de Lisboa a tendência foi de subida das rendas, no segundo semestre do ano passado. Marvila foi a freguesia onde os valores de arrendamento menos aumentaram (6,9%) para os nove euros por metro quadrado. Mas é na freguesia de Santa Clara que os valores são mais baixos: 8,31 euros por metro quadrado.

Relativamente ao número de novos contratos, Arroios registou o maior número, com 619 contratos celebrados e Marvila o menor, com 65 contratos.

Já no Porto, a União das freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde (8,86 euros por metro quadrado) foi a freguesia do Porto com o valor mediano mais elevado. Além desta freguesia, também a União de freguesias Lordelo do Ouro e Massarelos, a União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória e o Bonfim se destacaram entre as sete freguesias do município do Porto com um valor mediano de rendas em novos contratos de arrendamento acima do valor do município do Porto (7,85 euros por metro quadrado) e uma subida homóloga superior à verificada no Porto (16%).

Por outro lado, é nas freguesias de Campanhã, Paranhos e Ramalde que se registam valores das rendas em novos contratos e taxas de variação homóloga inferiores aos valores verificados no município do Porto. Campanhã registou mesmo o menor valor mediano de novos contratos de arrendamento (6,19 euros por metro quadrado) e a menor subida (7,1%).

Em relação ao número de novos contratos de arrendamento nas freguesias do município do Porto, em Paranhos foram 900 contratos celebrados e na União das freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde foram 185.


(Notícia atualizada às 11:29 com mais informação) 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI