Mercados num minuto Abertura dos mercados: Bolsas europeias seguem Wall Street e voltam do Natal em alta. Petróleo corrige de fortes ganhos

Abertura dos mercados: Bolsas europeias seguem Wall Street e voltam do Natal em alta. Petróleo corrige de fortes ganhos

As bolsas europeias estão a ser contagiadas pelo optimismo que marcou a sessão em Wall Street, depois de dois dias de pausa de Natal. O petróleo desce cerca de 1%, e o cobre recupera de mínimos de três meses.
Abertura dos mercados: Bolsas europeias seguem Wall Street e voltam do Natal em alta. Petróleo corrige de fortes ganhos
Reuters
Rita Faria 27 de dezembro de 2018 às 09:17

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,58% para 4.666,88 pontos

Stoxx 600 ganha 0,35% para 336,41 pontos

Nikkei valorizou 3,88% para 20.077,62 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 0,7 pontos para 1,680%

Euro soma 0,34% para 1,1391 dólares

Petróleo em Londres cai 1,01% para 53,92 dólares o barril

 

Bolsas europeias regressam do Natal em alta

Depois de dois dias de interrupção, as bolsas europeias voltaram à negociação em alta esta quinta-feira, 27 de Dezembro, contagiadas pelo optimismo que marcou a sessão em Wall Street. As bolsas dos Estados Unidos subiram cerca de 5% - a melhor sessão em três anos – depois de Donald Trump ter recomendado aos investidores que aproveitem as quedas recentes para comprar acções baratas. Os comentários do presidente, juntamente com o alívio dos receios em torno da desaceleração global e da guerra comercial, ajudaram a impulsionar as bolsas, num dia que foi também de fortes ganhos para o petróleo.

 

Nesta altura, o índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,35% para 336,41 pontos, depois de ter atingido recentemente o valor mais baixo desde 2016.

 

Em Lisboa, o PSI-20 sobe 0,58% para 4.666,88 pontos, impulsionado sobretudo pelo BCP e Jerónimo Martins, com subidas de 1,41% para 23,02 cêntimos e 2,23% para 10,33 euros, respectivamente.

 

Juros de Portugal em baixa ligeira

Os juros da dívida portuguesa estão a negociar em queda ligeira, numa altura em que não há uma tendência definida nos países do euro. Por cá, a yield associada às obrigações a dez anos recua 0,7 pontos para 1,680%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, a queda é de 0,7 pontos para 1,394%.

 

Em Itália, pelo contrário, os juros sobem 2,3 pontos para 2,854% e na Alemanha descem 2,4 pontos para 0,226%.

 

Dólar cai pela primeira vez em três sessões

O índice que mede a evolução do dólar face às principais congéneres está a descer depois de duas sessões de ganhos, num dia em que os investidores estão a privilegiar os activos de maior risco, como as acções, em detrimento dos activos de refúgio, como é o caso do dólar.

 

Já o euro valoriza 0,34% para 1,1391 dólares.

 

Petróleo alivia de fortes ganhos

O petróleo está a negociar em queda esta quinta-feira, a corrigir dos fortes ganhos registados na sessão de ontem. A matéria-prima chegou a subir quase 10% na sessão de ontem – a melhor em dois anos – a beneficiar do movimento dos investidores em direcção aos activos de risco, aos progressos na guerra comercial, ao alívio dos receios em torno da desaceleração global, e às perspectivas de descida das reservas dos Estados Unidos.

 

Nesta altura, o Brent, negociado em Londres, recua 1,01% para 53,92 dólares, enquanto o West Texas Intermediate (WTI), transaccionado em Nova Iorque, cai 0,84% para 45,83 dólares.

 

Ouro sobe. Cobre supera os 6 mil dólares

As commodities estão a recuperar na sessão de hoje, animadas pela forte subida dos mercados acionistas, que contrariou o pessimismo dos últimos dias nos mercados. O ouro ganha 0,40% para 1.272,19 dólares, a prata valoriza 0,06% para 15,0439 dólares e o cobre somou 1,5% para 6,044,50 dólares, depois de ter encerrado a sessão de segunda-feira no valor mais baixo desde Setembro.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI