Ganhar! Mas com futebol

O menu de quarta-feira à noite parece o de um combate de gala: Ronaldo contra Bale. Mas não: é o confronto entre duas selecções que usam concepções tácticas opostas.
Jornal de Negócios
pub
Fernando Sobral 05 de julho de 2016 às 19:30

Fernando Santos, um técnico medroso, apostou desde o início que a equipa deve jogar como um comprimido soporífero e esperar que Ronaldo resolva; Chris Coleman privilegia o trabalho de equipa, onde Bale é apenas um dos vértices.
Por isso vai ser muito mais interessante ver o que fazem Renato Sanches ou Quaresma, Allen ou Robson-Kanu. Não será um duelo individual: será a oportunidade de ver se Fernando Santos, na sua mediocridade estética, não anulará novamente Renato como o fez no jogo da Polónia: colocando-o à direita ou à esquerda depois de, no centro, levar a equipa para a frente e marcar um golo. Espero, claro, que Portugal ganhe e vá à final.
O país precisa de optimismo. Mas não esqueço esta selecção de Fernando Santos: conservadora, sem velocidade, infeliz. Como se tivesse perdido o GPS da juventude. Ganhar sim. Mas também com futebol a sério.

pub