Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião por
Artigos de opinião deste autor

O admirável mundo novo dos bancos centrais

11.03.2021

Como os tratados da UE são tão difíceis de alterar, o BCE está certo em explorar e experimentar. Mas as decisões sobre os objetivos que a instituição deve perseguir devem, em última análise, recair sobre os seus mandantes - os Estados-membros.

Um alerta pandémico global

10.02.2021

Ainda que o compromisso dos EUA seja claramente necessário, é preciso uma ação conjunta muito mais ampla para prevenir um desastre moral, médico e económico.

A UE que não pode dizer não

05.01.2021

A lição para a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen é simples: à falta de instrumentos eficazes para apoiar a sua agenda, deve estar disposta a dizer a verdade aos Estados-membros e a desencadear confrontos políticos se for necessário - um rumo arriscado, talvez, mas preferível à irrelevância.

Classificar o grande teste à pandemia

13.12.2020

Os EUA puseram deliberadamente a economia em primeiro lugar, optando por uma menor proteção da saúde pública e menos salvaguardas dos trabalhadores mas mais apoio orçamental. Já os países europeus puseram a saúde pública e a proteção social em primeiro lugar, confiando em medidas de confinamento inicialmente duras e no apoio por tempo indeterminado de preservação dos vínculos laborais, com poucos estímulos orçamentais adicionais.

A aposta de recuperação da Europa

05.10.2020

Thomas Edison disse a famosa frase que o génio é 1% de inspiração e 99% de transpiração. A inspiração esteve por trás da decisão de julho. Agora, a Europa deve começar a suar por uma boa causa.

O legado económico internacional de Trump

27.09.2020

Mesmo que os EUA, sob a liderança de Biden, estejam dispostos a assumir novamente compromissos internacionais confiáveis, as suas perspetivas podem ter mudado para sempre.

Os desafios da agenda pós-pandemia

23.08.2020

As projeções feitas pelo FMI e pela OCDE indicam que, em 2021, a dívida pública em percentagem do PIB nas economias avançadas terá aumentado em pelo menos 20 pontos percentuais. Num contexto de taxas de juro zero, a maioria dos países terá de começar a reduzir os seus rácios da dívida face ao PIB, de modo a criar a necessária margem orçamental para se confrontar com a potencial recorrência de choques disruptivos.

A resposta à pandemia, Ato II

09.07.2020

Ao proporcionarem segurança a trabalhadores e empresas, os governos fizeram o seu trabalho até agora. Mas este foi apenas o primeiro passo. É imperativo que mantenham o apoio económico durante o tempo que for necessário e que tomem novas medidas para conter danos duradouros.

O incerto consenso da pandemia

12.06.2020

As nossas sociedades precisam de um debate aberto e com base em factos sobre as opções que temos pela frente e os princípios que devem orientar a tomada de decisão. No entanto, não é certo que o consigam realizar agora. A batalha entre uma nova filosofia política e um novo pretexto para o populismo definirá o nosso futuro.

A construção do mundo pós-pandemia não será fácil

13.05.2020

Não se deve ignorar a magnitude dos obstáculos que existem pelo caminho nem supor que alguma nova escola de "economia vodu" vai resolver os dilemas que se apresentam. Só reconhecendo a importância do desafio é que aumentaremos as nossas hipóteses de sucesso.

Ver Mais
Mais lidas
Publicidade
pub
pub
pub
Publicidade
C•Studio