Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bem-estar económico dos portugueses face à UE sobe para máximo de nove anos

O consumo per capita e o PIB per capita de Portugal aumentaram em 2019 para máximos de 2010, indicando que o bem-estar económico das famílias portuguesas voltou a aproximar-se da média da União Europeia.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 18 de Junho de 2020 às 11:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • 13
  • ...

Dois indicadores publicados esta quinta-feira pelo Eurostat mostram que Portugal encurtou a distância face à média europeia no que diz respeito ao bem-estar económico das famílias e riqueza por habitante.

 

O consumo per capita de Portugal em 2019 subiu para 86, o que quer dizer que se situou no ano passado 14% abaixo da média da União Europeia (100). Em 2018 situou-se em 84, sendo este já o segundo ano de aumentos neste indicador.

 

O Eurostat revelou também o PIB per capita de todos os países da UE (também medido em paridades de poder de compra). O indicador para Portugal situou-se no ano passado em 79 (21% abaixo da média), acima dos 77 registados nos dois anos anteriores.

 

Segundo a base de dados do gabinete de estatística da Comissão Europeia, o consumo per capital e o PIB per capita de Portugal atingiram no ano passado o nível mais elevado desde 2010.

 

No ano passado Portugal conseguiu passar à frente da República Checa (85) no consumo per capita, continuando atrás da Lituânia (90) e da Espanha (91). No PIB per capita manteve a posição (atrás da Lituânia e à frente da Eslováquia).

 

Os institutos de estatística têm nos últimos tempos dado maior relevância ao consumo per capita para medir a evolução do bem-estar económico das famílias face aos outros países, já que o PIB per capita é influenciado por mais variáveis que deturpam o valor por habitante. Ambos os indicadores estão em paridades de poder de compra, ou seja, estão ajustadas das diferenças de preços relativos entre os países da União Europeia. 

 

O consumo per capita corresponde à despesa final em consumo em bens e serviços pelas famílias, incluindo as transferências sociais em espécie do Estado para as famílias. Segundo o INE , "constitui uma medida dos bens e serviços consumidos pelas famílias independentemente da sua aquisição ser ou não efetuada por ela".

 

Os dados do Eurostat mostram que o Luxemburgo tem o consumo per capita mais elevado da União Europeia, situando-se a 35% acima da média. Seguem-se a Alemanha, Áustria, Dinamarca, Bélgica, Holanda, Finlândia e Suécia, todos mais de 10% acima.  

 

No fundo da tabela está a Bulgária (59), Croácia (66) e Hungria (67).

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias