Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Confiança das empresas alemãs continua a subir em janeiro

"A economia alemã entra no novo ano com mais confiança". Foi assim que o ifo resumiu os resultados do índice de sentimento económico divulgados nesta quarta-feira. Confiança melhora, mas empresas estão menos satisfeitas com a sua situação atual.

A Alemanha é o país da União Europeia que mais gás natural consome e será o mais afetado neste inverno, o primeiro sem o fornecimento de gás russo via gasoduto NordStream1.
Fabrizio Bensch/Reuters
Susana Paula susanapaula@negocios.pt 25 de Janeiro de 2023 às 11:29
As empresas alemãs entraram em 2023 com mais confiança, embora menos satisfeitas com a sua situação atual, conclui o instituto alemão ifo, pela análise do o índice de clima económico referente a janeiro.

O índice de clima económico do ifo, que é baseado num inquérito às empresas e foi divulgado nesta quarta-feira, 25 de janeiro, subiu para 90,2 pontos em janeiro face aos 88,6 pontos registados em janeiro, devido a "expectativas consideravelmente menos pessimistas", embora as empresas estejam "menos satisfeitas com a sua situação atual", descreve o instituto alemão em comunicado.

Em suma, "a economia alemã começa o ano novo com mais confiança", afirma Clemens Fuest, presidente do ifo.

Na indústria, o índice continuou a sua trajetória de subida. As empresas do setor fizeram uma avaliação mais positiva da sua situação atual. As expectativas da indústria para os próximos seis meses também estão "notoriamente mais otimistas". Ainda assim, o volume de encomendas diminui, mas permanece a um nível elevado. E a produção deve aumentar nos próximos meses, aponta o instituto alemão. 

No setor dos serviços, o sentimento melhorou, com as empresas do setor a mostrarem-se menos pessimistas quanto aos meses que se seguem. No entanto,  diz o ifo, os serviços - sobretudo de transportes e logística e de alojamento - consideram que o negócio está a correr pior. 

No comércio, o índice "aumentou de forma notável". As expectativas aumentaram fortemente e as empresas avaliam a sua situação atual de forma positiva. Na construção, o sentimento também melhorou, mas apenas marginalmente, com as empresas a mostrarem-me ligeiramente menos pessimistas quanto aos próximos meses. E estão menos satisfeitas com a situação atual. 

Nas primeiras análises aos dados do ifo, a Capital Economics, empresa de análise económica e de mercados com base no Reino Unido, considera que a melhoria neste indicador "confirma que a recuperação no sentimento empresarial que começou no final de 2022 continuou este ano".

"Mas a queda na situação atual é um lembrete de que a economia ainda não está fora de perigo", afirma Franziska Palmas. A economista da Capital Economics aponta para uma estagnação da economia alemã na primeira metade de 2023, na "melhor das hipóteses".
Ver comentários
Saber mais economia negócios e finanças macroeconomia economia (geral) alemanha indústria
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio