Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Madrid quer reuniões familiares com mais pessoas no Natal e recolher obrigatório mais tardio

A Comunidade de Madrid quer alargar o limite máximo para as reuniões familiares de 6 para 10 pessoas e o recolher obrigatório para a 01h30 da manhã nos dias festivos.

Negócios jng@negocios.pt 25 de Novembro de 2020 às 10:37
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A um mês do Natal, Espanha está a preparar as regras para esta época festiva, no contexto da pandemia, e procura uma solução com linhas comuns a todo o território. Para isso, o governo central, liderado por Pedro Sánchez, enviou um esboço das medidas a aplicar às comunidades autónomas, que servirá de base à discussão que terá lugar esta quarta-feira à tarde.

Os governos regionais, que têm a palavra final, podiam propor alterações às medidas apresentadas, e foi isso mesmo que fez Madrid, que chegará ao encontro com várias propostas de modificação, entre as quais a ampliação para 10 do número máximo de pessoas nas reuniões familiares e sociais em determinados dias, e um recolher obrigatório mais tardio, à 01h30 da manhã.

O documento do governo estabelece uma proposta inicial de recolher obrigatório à 01h00 nos dias 24 e 31 de dezembro – mais uma hora do que está atualmente fixado – e mantém a limitação para as reuniões familiares de seis pessoas, tanto no contexto familiar como social.

Segundo o El País, que cita o documento, a recomendação é, porém, de se evitar ao máximo as reuniões no âmbito social e "em caso de se realizarem, que sejam com um máximo de seis pessoas e preferencialmente no exterior".

Para as reuniões familiares "recomenda limitar a participação aos membros que pertençam ao mesmo grupo de convivência". No caso de haver algum membro externo, "as reuniões serão no máximo de seis pessoas".

É este limite que a Comunidade de Madrid quer ver alargado para 10 nos dias 24,25 e 31 de dezembro, e 1 e 6 de janeiro.

Espanha registou ontem mais 537 mortes atribuídas à covid-19, um novo máximo diário de óbitos durante a segunda vaga da pandemia, passando o total de mortes para 43.668.

As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 12.228 novos casos de covid-19, elevando para 1.594.844 o total de infetados no país desde o início da pandemia.

Estes números foram conhecidos no mesmo dia em que o Conselho de Ministros espanhol aprovou o Plano de Vacinação Covid-19, que estabelece que os residentes e o pessoal de saúde dos lares e centros com pessoas dependentes serão os primeiros a serem vacinados quando chegarem as primeiras doses da vacina, a partir de janeiro de 2021.

Ver comentários
Saber mais Madrid Espanha Pedro Sánchez
Outras Notícias