Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Quatro países da UE pagam 750 milhões à AstraZeneca para garantir vacina

Itália, Alemanha, Países Baixos e França pagaram um total de 750 milhões de euros à farmacêutica britânica para garantirem 300 milhões de doses de vacinas contra a covid-19.

Reuters
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
Itália, Alemanha, Países Baixos e França chegaram a um acordo com a AstraZeneca para pagarem 750 milhões de euros para garantirem 300 milhões de doses de uma potencial vacina contra a covid-19.

Já era conhecida esta parceria entre os quatro países e a empresa, que garantiu que não seria exclusiva e estava aberta a outras entradas, mas agora foi divulgado o valor do montante total, com a Reuters a citar o ministério da Saúde de Itália.

Para além dos 300 milhões de doses, os países têm opção de adquirir mais 100 milhões no futuro. Para já, sabe-se que Itália vai pagar 185 milhões de euros por 75 milhões de doses da vacina, que está a ser administrada pela AstraZeneca e desenvolvida pela Universidade de Oxford. 

O anúncio deste acordo foi feito pelo governo holandês, no passado sábado, que revelou que o plano inclui também a Alemanha, França e Itália e poderá ser extensível aos outros países da União Europeia.

A AstraZeneca também anunciou o acordo, revelando que as primeiras doses devem ser entregues aos países europeus no final do ano e que a companhia não terá qualquer lucro com o negócio durante a pandemia, com os custos de produção a serem financiados pelos países.

 

Holanda, Alemanha, França e Itália formaram uma aliança no início deste mês para garantir a disponibilidade de vacinas na região, sendo este o primeiro resultado concreto das negociações com as farmacêuticas. Estes países estão a trabalhar de forma coordenada com a Comissão Europeia, que também já anunciou que vai utilizar um fundo de emergência de 2,4 mil milhões de euros para realizar a compra antecipada de vacinas em desenvolvimento contra o novo coronavírus.

Hoje, soube-se ainda que a Alemanha vai comprar uma participação de cerca de 23% na CureVac AG, uma biofarmacêutica que está a desenvolver uma vacina contra a covid-19, por 300 milhões de euros, numa tentativa do Governo de garantir um fornecedor de uma potencial vacina.

Ver comentários
Saber mais Itália UE Alemanha AstraZeneca Países Baixos França política questões sociais
Outras Notícias