Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Quatro países da União Europeia garantem vacina da AstraZeneca

O acordo com a farmacêutica britânica foi fechado pela aliança criada pela Holanda, Alemanha, França e Itália e poderá ser extensível a outros países europeus.

Reuters
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 13 de Junho de 2020 às 17:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A "corrida" às vacinas para a covid-19 conheceu hoje mais um episódio, com quatro países da União Europeia a garantirem entre 300 a 400 milhões de doses da vacina que a britânica AstraZeneca está a desenvolver com a Universidade de Oxford e poderá estar disponível no final deste ano.

 

O anúncio foi feito pelo governo holandês, revelando que este acordo inclui também a Alemanha, França e Itália e poderá ser extensível aos outros países da União Europeia.

 

"É um passo importante, pois a vacina é crucial para combater o vírus", disse o ministro da saúde da Holanda, Hugo de Jonge, num comunicado citado pela Bloomberg. Segundo a ministra da Saúde de Itália, a fase de testes da vacina está avançada e deverá estar concluída no outono.

 

A AstraZeneca também anunciou o acordo, revelando que as primeiras doses devem ser entregues aos países europeus no final do ano e que a companhia não terá qualquer lucro com o negócio durante a pandemia, com os custos de produção a serem financiados pelos países.

 

Holanda, Alemanha, França e Itália formaram uma aliança no início deste mês para garantir a disponibilidade de vacinas na região, sendo este o primeiro resultado concreto das negociações com as farmacêuticas. Estes países estão a trabalhar de forma coordenada com a Comissão Europeia, que também já anunciou que vai utilizar um fundo de emergência de 2,4 mil milhões de euros para realizar a compra antecipada de vacinas em desenvolvimento contra o novo coronavírus.

 

O acordo hoje anunciado visa o fornecimento de 300 milhões de vacinas, podendo chegar a 400 milhões, sendo que o governo holandês garante que os outros países da UE também podem aderir a este acordo.

 

Também a AstraZeneca adianta no seu comunicado que a aliança dos quatro países europeus "pretende acelerar o fornecimento da vacina e torna-la também disponível aos outros países europeus que queiram participar na iniciativa".

 

A AstraZeneca pretende expandir a capacidade de produção da vacina que está a desenvolver. Atualmente está em 2 mil milhões de doses, sendo que a farmacêutica tem já acordos de fornecimento das doses iniciais com os Estados Unidos, Reino Unido e vários organismos internacionais, num total de 700 milhões de doses.

 

Pascal Soriot, CEO da farmacêutica, afirmou que a companhia espera aumentar a capacidade de produção de modo que a vacina fique disponível "rapidamente e de forma abrangente".

 

Outras empresas farmacêuticas, como a Moderna e a Sanofi, estão na corrida ao desenvolvimento e produção da vacina contra o novo coronavírus, cujos peritos dizem ser crucial para permitir aos países abrandar o confinamento e as restrições à vida pública. 

Ver comentários
Saber mais AstraZeneca Universidade de Oxford vacina covid-19
Outras Notícias