Economia Estado já controla 33% da SIRESP mas nada mudou

Estado já controla 33% da SIRESP mas nada mudou

Mais de um ano depois do anúncio, o Estado assumiu 33% do capital da empresa que gere a rede de emergência nacional, mas, de resto, nada mudou na empresa.
Estado já controla 33% da SIRESP mas nada mudou
Carlos Manuel Martins/CM
Negócios 20 de abril de 2019 às 11:47

Face às sucessivas falhas da rede de emergência nacional SIRESP, no trágico incêndio que afetou a região de Pedrógão Grande, em 2017, o Governo anunciou então a intenção de tomar o controlo da empresa, através da assunção de uma posição maioritária, de 54% do seu capital.

 

Mas eis que, no verão passado, a Altice antecipou-se e assumiu a maioria do capital da SIRESP através da compra das posições da Esegur e da Datacomp.

 

Restava ao Estado comprar a posição de 33% da Galilei, um negócio que não foi de fácil concretização, conta o Público na edição deste sábado, 20 de abril.

 

"A participação de 33% do capital social da operadora SIRESP já se encontra na esfera do Estado desde o ano passado, através da Parvalorem, SA, encontrando-se a ser ultimado o procedimento da transferência dessa participação para a Direção-Geral do Tesouro e Finanças", de acordo com resposta do gabinete do ministro das Finanças ao Público.

 

Uma posição acionista que permite ao Governo a nomeação do presidente da companhia e de três administradores executivos. Mas ainda foi publicada qualquer nomeação.

 

Em síntese, "não há efeitos práticos da entrada do Estado na operadora da rede de emergência nacional", garante o mesmo diário.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI