Economia Manuel Machado: Multar autarquias que não limpem os terrenos é inconstitucional

Manuel Machado: Multar autarquias que não limpem os terrenos é inconstitucional

A Associação Nacional dos Municípios Portugueses considera, em entrevista ao Negócios e à Antena 1, que o corte de 20% nos duodécimos do Fundo de Equilíbrio Financeiro não respeita a Constituição da República Portuguesa.
A carregar o vídeo ...
Salomé Pinto Rosário Lira 17 de março de 2018 às 21:00
As  câmaras municipais têm até 31 de Maio para limpar os terrenos  florestais à volta de casas, aglomerados e estradas secundárias.  Depois dessa data incorrem numa coima que só vai começar a ser aplicada a partir de 30 de Junho. Para a associação que representa os municípios, será uma "missão impossível" concluir os trabalhos dentro do prazo, dada a falta de meios  humanos, materiais e  sobretudo financeiros.

As autarquias incumpridoras podem sofrer um corte de 20% nos duodécimos que recebem do Fundo de Equilíbrio Financeiro. Mas, segundo o presidente da Associação Nacional dos Municípios Portugueses, em entrevista ao Negócios e à Antena 1, esta penalização é inconstitucional. Para além disso, revela que existem câmaras que nem sequer usufruem desses fundos, pelo que nesse caso o corte seria nulo.

Manuel Machado acrescenta ainda que os municípios não foram consultados sobre esta matéria e acusa o Governo de ter "metido à pressa esta penalização" só para tentar pressionar as autarquias.



pub