União Europeia Partidos tradicionais continuam a cair nas sondagens para o Parlamento Europeu

Partidos tradicionais continuam a cair nas sondagens para o Parlamento Europeu

Na última projeção para as eleições europeias, o PPE perde três assentos face à última sondagem e 36 em comparação com os 217 mandatos atualmente detidos no Parlamento Europeu. Já os Socialistas e Democratas mantêm-se os 135 já atribuídos na última projeção.
Partidos tradicionais continuam a cair nas sondagens para o Parlamento Europeu
Bloomberg
David Santiago 01 de março de 2019 às 14:51

Mantém-se tendência de erosão eleitoral dos chamados partidos tradicionais de centro-esquerda (S&D, Socialistas e Democratas) e centro-direita (PPE, Partido Popular Europeu), mostra a segunda projeção do Parlamento Europeu divulgada esta sexta-feira, 1 de março.

De acordo com a compilação de sondagens realizadas ao nível nacional e compiladas pelo Parlamento Europeu, as eleições europeias que têm lugar no final de maio vão mesmo confirmar a expectativa de quebra eleitoral dos dois maiores grupos parlamentares europeus.

O PPE mantém-se como o maior grupo parlamentar mas passa dos atuais 217 deputados para 184. Em relação à sondagem conhecida há cerca de duas semanas, perde três mandatos.

Já os S&D mantêm os 135 assentos parlamentares atribuídos na última sondagem, número que ainda assim representa uma enorme perda face aos atuais 186 mandatos.  
No entanto, esta última compilação de sondagens não parece confirmar o crescimento verificado nos grupos parlamentares europeus que integram a maior parte dos partidos de direita radical e com posições eurocéticas ou mesmo anti-União Europeia.

O grupo Europa das Nações e Liberdade (onde, por exemplo, estão inscritos a Liga de Matteo Salvini e a Assembleia Nacional de Marine Le Pen) mantém os 59 já verificados no último estudo de opinião. Já o grupo Europa da Liberdade e da Democracia Direta (onde está o Movimento 5 Estrelas de Luigi Di Maio) até perde lugares comparativamente com a última sondagem, caindo de 43 deputados para 39.

Todavia, enquanto o Europa das Nações e Liberdade continua a obter mais deputados do que nas eleições de 2015 (sobe de 37 para 59 mantados), o Europa da Liberdade e da Democracia Direta perde assentos (recua dos atuais 41 para 39).

Além do Europa das Nações e Liberdade, o único grupo europeu que melhora o número de mantados em relação às eleições de 2015 é a Aliança dos Liberais e Democratas pela Europa (ALDE).

Esta nova projeção reforça ainda as posições da aliança conservadora germânica (CDU/CSU, centro-direita) e da Liga (extrema-direita) como os partidos com maior representação em Estrasburgo. A CDU/CSU cresce dos 29 assentos projetados na última sondagem para 34 e a Liga de Salvini passa de 27 para 28.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI