Banca & Finanças Empresários "marcados" por malparado dificilmente conseguem crédito

Empresários "marcados" por malparado dificilmente conseguem crédito

As queixas das empresas de que têm dificuldade em obter empréstimos são rejeitadas pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) e pelo BCP, embora os bancos reconheçam que a questão do malparado é um obstáculo para muitos empresários.
Empresários "marcados" por malparado dificilmente conseguem crédito
Tiago Sousa Dias/Correio da Manhã
Pedro Curvelo 18 de maio de 2018 às 14:05

Miguel Maya, vice-presidente do BCP, sublinhou esta sexta-feira, na Money Conference, em Lisboa, que "durante a crise, vários empresários entraram em incumprimento" mas que agora "estão a pagar as suas dívidas". No entanto, como estão "marcados" como "non performing exposure" (NPE) muitas vezes não conseguem crédito. 


"Cerca de um terço dos NPE são empresários que estão a pagar as suas dívidas regularmente. A muitos deles, os bancos, analisando apenas com critérios económicos, concederiam o crédito. Mas se os empresários estão ‘marcados’, não conseguem os empréstimos", frisou.

Antes, José João Guilherme, administrador da CGD, considerou que existe uma procura insuficiente de crédito e argumentou que os bancos têm todo o interesse em conceder crédito empresarial. Contudo, admitiu que "a obsessão com os NPE" condiciona muito os empréstimos concedidos.

No entanto, admitiu, "a crise ensinou-nos que temos de avaliar melhor os riscos". "É evidente que os bancos hoje se protegem", acrescentou.

"Bons projectos e boas iniciativas, com níveis adequados de risco, são sempre bem vindos na Caixa", concluiu.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI