Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Dono da H&M vai sair. Filho assume lugar de chairman

O dono da H&M e chairman da empresa, Stefan Persson, vai abandonar a empresa aos 72 anos. O seu filho, Karl-Johan Persson, assumirá o seu lugar.

Karl-Johan Persson vai substituir o pai na presidência do conselho de administração da H&M
Tiago Varzim tiagovarzim@negocios.pt 30 de Janeiro de 2020 às 07:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Aos 72 anos, Stefan Persson vai abandonar o lugar de presidente do conselho de administração da empresa sueca Hennes & Mauritz (H&M), após ter assumido as rédeas da empresa criada pelo seu pai, Erling Persson, em 1982. 

Em substituição, o seu filho Karl-Johan Persson passará de presidente executivo (CEO) para o lugar de chairman. Já a diretora de operações, Helena Helmersson, irá subir para o lugar de CEO. O anúncio foi feito pela empresa esta quinta-feira, 30 de janeiro, em antecipação da assembleia geral que será realizada em maio deste ano.

"É uma mudança natural, após 20 anos como chairman, entregar o lugar ao Karl-Johan, que é CEO há mais de 10 anos", afirma Stefan Persson no comunicado divulgado pela empresa, referindo que continuará a ser um "dono comprometido" com a empresa mas numa "posição diferente". 

Para Stefan Persson esta é uma altura "favorável" para fazer esta mudança uma vez que a H&M "melhorou gradualmente os lucros" e tem uma "forte posição" no mercado. "Os investimentos [feitos nos últimos anos] estão agora a começar a compensar em termos da melhoria da satisfação dos clientes, vendas e lucros", argumenta. 

Nos três meses terminados em novembro, a H&M registou um lucro antes de impostos de 5,4 mil milhões de coroas suecas, o equivalente a 561 milhões de dólares ou a 510 milhões de euros, acima dos 4,8 mil milhões de coroas suecas que os analistas esperavam.

No ano passado, as ações da H&M somaram mais de 35%, superando a evolução do índice sueco, o OMX Stockholm Index, que subiu 19%. Dos 33 analistas consultados pela Bloomberg, sete recomendam a compra das ações, enquanto os restantes aconselham os seus clientes a manter a posição ou a vendê-la.

Em reação a esta notícia e aos resultados, as ações da H&M estão a subir 10% neste início de sessão em Estocolmo, a maior subida da cotada desde junho. Os títulos negociam em máximos de 2017.

(Notícia atualizada às 8h27 com a reação das ações à notícia)
Ver comentários
Saber mais H&M suécia roupa
Outras Notícias