Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

10 milhões em "offshores" levam MP a investigar Valentim

Cerca de dez milhões de euros encontrados em off-shores levaram ontem a PJ à Câmara de Gondomar, à casa de Valentim Loureiro e também à residência dos seus filhos Jorge e Nuno.

Negócios negocios@negocios.pt 18 de Junho de 2009 às 08:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...




Cerca de dez milhões de euros encontrados em “off-shores” levaram ontem a PJ à Câmara de Gondomar, à casa de Valentim Loureiro e também à residência dos seus filhos Jorge e Nuno.

Segundo o “Correio da Manhã”, as autoridades tentam perceber a origem do dinheiro e o porquê de o mesmo ter sido depositado em paraísos fiscais. Estão em causa suspeitas de branqueamento, fraude fiscal e corrupção.

Segundo o mesmo jornal, as quantias em causa foram detectadas durante a investigação ao negócio da Quinta do Ambrósio. Foi nessa altura que a PJ percebeu que Jorge e Nuno Loureiro eram titulares de duas contas no Finibanco Cayman, enquanto Luís Oliveira (vice da Câmara) e Américo Neves (presidente do Sousense) tinham contas no BPN Cayman.


O “Diário de Noticias” dá conta que espaço de três anos, foram movimentados 15 milhões e euros em contas 'offshores' por pessoas ligadas a Valentim Loureiro. Dois dos seus filhos estão referenciados como suspeitos numa nova investigação que nasceu do processo da Quinta do Ambrósio.

"Vocês são de Lisboa?" Foi assim que um grupo de inspectores da Unidade Nacional contra a Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária foi recebido por Valentim Loureiro, um dos alvos das buscas realizadas ontem no âmbito de uma investigação que procura o rasto de 15 milhões de euros movimentados em offshores entre 2003 e 2005. Ao fim da tarde, o presidente da Câmara de Gondomar associou a acção dos inspectores ao facto de se recandidatar à autarquia nas próximas eleições.

Ver comentários
Outras Notícias