Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Chinesa Cofco instala-se em Matosinhos e contrata 165 pessoas

O centro de serviços partilhados da empresa pública chinesa de “trading” agroindustrial, que é inaugurado esta sexta-feira, no Centro Empresarial da Lionesa, já emprega 80 pessoas, prevê chegar às 165 no final do ano e ultrapassar as 400 em 2021.

Instalado na Lionesa, em Matosinhos, o centro de serviços partilhados da Cofco emprega atualmente 80 pessoas, prevendo chegar às 165 no final deste ano e ultrapassar as 400 em 2021.
Rui Neves ruineves@negocios.pt 31 de Maio de 2019 às 00:02
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

Quase seis meses depois da assinatura do acordo de investimento entre a Cofco e a AICEP, na presença de António Costa e de Xi Jinping, no âmbito da visita do presidente da China a Portugal, em dezembro passado, o centro de serviços partilhados da empresa pública chinesa é inaugurado esta sexta-feira, 31 de maio, em Matosinhos.

 

Instalado no Centro Empresarial da Lionesa, o centro da Cofco "conta, atualmente, com 80 pessoas, quase todos portugueses, esperando-se que sejam 165 no final do ano e mais de 400 em 2021", avança a empresa, em comunicado.  

 

A Cofco está, assim, a recrutar mais colaboradores, privilegiando perfis na área financeira e de IT.

 

Este centro irá prestar serviços corporativos a nível global da Cofco, sobretudo nas áreas de IT, operações, recursos humanos e ‘procurement’, entre outras funções, estando "em curso" a transferência para a Lionesa da parte financeira da empresa, atualmente localizada na Argentina, adiantou ao Negócios o diretor do centro.

 

Luís Alves avançou, também, que as instalações a inaugurar, de 1.600 metros quadrados, têm capacidade para 165 postos de trabalho, pelo que "já está a ser planeado um novo escritório, na Lionesa, com 4.500 metros quadrados".

 

A Cofco escolheu Portugal para a implantação deste centro "por várias razões, como os recursos humanos altamente qualificados, localização estratégica - proximidade à sede global em Genebra e boas ligações aéreas a vários mercados onde a Cofco opera -, a utilização das línguas portuguesa, castelhana e inglesa, o apoio do Governo português, através da AICEP, e a abertura de Portugal a negócios internacionais", explicou a empresa pública chinesa.

"A China já investiu em Portugal nove mil milhões de euros. O investimento de Portugal na China também está a crescer. Ainda temos muito trabalho pela frente. Este projeto da Cofco vai atrair mais empresas chinesas para abrir mais centros e mais fábricas em Portugal", anunciou Cai Run, embaixador da China em Portugal, em janeiro passado, na Lionesa, durante uma visita ao novo centro da Cofco.

 

A Cofco é uma empresa global de "trading" agroindustrial, manifestando-se "focada em ser a líder mundial na cadeia de abastecimento de grãos, oleaginosas e açúcar, com ativos na América, Europa e Ásia-Pacífico".

 

Presente em 35 países e com mais de 12 mil trabalhadores, reporta receita de 34 mil milhões de dólares (30,5 mil milhões de euros).

 

 

 

Ver comentários
Saber mais cofco empresa pública chinesa agroindustrial lionesa serviços partilhados luís alves
Outras Notícias