Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Preços na produção industrial da Zona Euro recuam pela primeira vez em mais de 2 anos

Antes da chegada ao consumidor, preços recuaram 2,9% em outubro, traduzindo descidas no sector da energia.

64% das empresas portuguesas afirmam estar mais preocupadas do que nunca com a capacidade de os seus clientes pagarem nos prazos acordados.
Ricardo Meireles
Maria Caetano mariacaetano@negocios.pt 02 de Dezembro de 2022 às 10:45

O índice de preços na produção industrial da Zona Euro conheceu em outubro o primeiro recuo mensal em mais de dois anos, descendo 2,9%, segundo indicadores desta sexta-feira do Eurostat.

 

A descida nos preços antes da chegada ao consumidor ocorre pela primeira vez desde maio de 2020, aquando do embate inicial da pandemia na Europa.

 

Os dados apontam para uma quebra mensal de 2,5% no índice que abrange o conjunto dos países da União Europeia.

 

A quebra mensal reflete a descida no índice de preços na produção do sector da energia, com um recuo de 6,9% na Zona Euro (menos 6,6% na UE), com os restantes sectores industriais a manterem subidas.

 

No espaço do euro, excluindo o sector energético, os preços à saída da fábrica ainda subiram 0,5% em outubro.

 

Os bens de consumo não duradouros registam aumentos de 1,1%, os mais elevados, com os preços na produção de bens duradouros a subirem 0,5%. Na produção de maquinaria e equipamentos a subida é de 0,3%, e no bens intermédios utilizados por outros sectores industriais há um aumento mensal de 0,2%.

 

Face a um ano antes, os preços na produção industrial de outubro no espaço do euro registam uma subida de 30,8% (31,2% na UE).

 

Em Portugal, os preços na produção industrial recuaram 0,4% em outubro, face a setembro. Comparando com um ano antes, registavam uma subida de 13,8%.

 

 

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio