Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vacina contra a covid-19 dá lucros de 3,4 mil milhões à Moderna

As vendas da vacina contra a covid-19 ditaram o aumento dos lucros e receitas da farmacêutica na primeira metade do ano.

EPA
Negócios jng@negocios.pt 05 de Agosto de 2021 às 14:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
A Moderna passou de prejuízos a lucros de quatro mil milhões de dólares (perto de 3,4 mil milhões de euros) na primeira metade do ano, à boleia das vendas da vacina para combater a covid-19. 

"Estou orgulhoso do progresso que as equipas da Moderna fizeram no último trimestre" na resposta à pandemia global, disse Stéphane Bancel, presidente executivo da Moderna, citado num comunicado divulgado pela empresa. No mesmo período do ano passado, a Moderna tinha sofrido prejuízos de 241 milhões de dólares. 

De acordo com a empresa, as receitas foram de 6,3 mil milhões de dólares nos primeiros seis meses do ano, em comparação com 75 milhões obtidos no mesmo período de 2020. "As receitas aumentaram em 2021 graças à venda da vacina contra a covid-19", refere no comunicado, adiantando ainda que a sua vacina mantém uma eficácia de 93% nos seis meses após a toma da segunda dose.

A Moderna não é a única a ganhar com a pandemia. Recentemente, a Pfizer aumentou as suas previsões para as vendas da vacina contra a covid-19, que é desenvolvida em conjunto com a alemã BioNTech, em 28,8% para 33,5 mil milhões de dólares. 

Como avançou a Reuters, a melhoria baseou-se nos contratos assinados, que preveem a entrega de 2,1 mil milhões de doses este ano. Este número pode aumentar se assinar mais acordos. A Pfizer e a BioNTech esperam produzir três mil milhões de doses de vacinas contra a covid-19 este ano.

Também a Johnson & Johnson anunciou, no final de julho, um aumento de 32,4% no lucro líquido do primeiro semestre. A vacina contra a covid-19 deu à farmacêutica norte-americana receitas de cerca de 165 milhões de dólares.

Por outro lado, as vendas da vacina contra a covid-19 aumentaram o lucro líquido da AstraZeneca em 42% no primeiro semestre do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Ver comentários
Saber mais Moderna Pfizer BioNTech
Outras Notícias