Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Viana do Castelo com os olhos postos em Espanha

A proximidade de Espanha é essencial para a região de Viana, onde as empresas portuguesas trabalham para grandes clientes como a Inditex. Os responsáveis pedem, no entanto, que a banca portuguesa copie o exemplo da espanhola e vá apoiar as sociedades nacionais.

Paulo Duarte
Alexandra Noronha anoronha@negocios.pt 06 de Julho de 2016 às 17:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O mercado espanhol foi o foco das atenções no Roadshow Portugal Global em Viana do Castelo, organizado pela AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), e cada vez mais os ventos espanhóis trazem casamentos com os negócios portugueses.


"Estamos na Galiza porque crescemos muito com a Inditex. A maior parte dos tapetes lá são cosidos aqui em Viana assim como necessaires, tapetes e almofadas. Investimos numa técnica de estampagem que ainda não existe aqui", contou Sérgio Peixoto, director comercial da Vianatece.


Já a Mar Ibérica, produtora de peixe congelado, retira 18% do total das suas exportações de Espanha e está bem implantada no mercado galego, até porque a sociedade é de capitais mistos, galegos e portugueses.


O veículo foi "a aquisição de uma empresa na Galiza", contou Martinho Silva, director executivo da sociedade. Para Martinho Silva, "com quadros
locais e uma empresa local, foi muito vantajoso" o investimento na região. O responsável tem pena, no entanto, que as ligações ferroviárias não correspondam ao potencial dos negócios na região. E contou que os gostos são diferentes em mercados como Espanha e Itália, com mais poder de compra e que optam por peixe de maior dimensão, e Portugal que compra mais filetes.


Por sua vez Francisco Contreras, secretário-geral da CCILE (Câmara de Comércio e Indústria Luso-Espanhola), pediu que a banca portuguesa actue em Espanha como a do país vizinho actua em Portugal: "a entrada da banca espanhola cá trouxe muitas empresas espanholas. Uma maior presença da banca portuguesa em Espanha ajudava muito as empresas nacionais
", referiu o responsável.


Maria Geraldes, directora do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Galiza – Norte de Portugal, deu conta dos esforços do organismo para "converter a euro-região num território mais atractivo e regional". Entre os programas que este organismo dinamiza estão o sector têxtil, da cultura, turismo e educação. O objectivo é aproximar as entidades regionais e as empresas do Norte e da Galiza e incentivar a mais negócios e experiências partilhadas. 

Ver comentários
Saber mais Roadshow Portugal Global Viana do Castelo AICEP Galiza Mar Ibérica Vianatece
Mais lidas
Outras Notícias