Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vista Alegre sobe vendas em março, mas trimestre com quebra de 22%

A Vista Alegre faturou no mês passado mais um milhão do que em março de 2020. Contudo, o primeiro trimestre terminou com um saldo negativo em termos homólogos de 5,3 milhões de euros.

Pedro Elias/Negócios
Pedro Curvelo pedrocurvelo@negocios.pt 05 de Abril de 2021 às 22:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A faturação da Vista Alegre atingiu os 6,8 milhões de euros em março, mais 17,9% do que em igual mês do ano passado, o primeiro da pandemia da covid-19 em Portugal. No entanto, o volume de negócios no primeiro trimestre caiu 22% em termos homólogos, passando de 24,3 para 19 milhões de euros, anunciou esta segunda-feira a empresa.

Em comunicado enviado à CMVM, a Vista Alegre sublinha que março registou "uma recuperação nas vendas sendo expectável, com o desconfinamento em Portugal no mês de abril, uma tendência crescente nas vendas nos próximos meses".

O segmento grês forno, que no primeiro trimestre de 2020 era o que mais pesava na faturação, foi o único a recuar em termos homólogos em março. Se em março do ano passado as vendas somaram 2,9 milhões de euros, em março de 2021 o seu valor caiu para 1,1 milhões.

Em contrapartida, a porcelana e complementares quintuplicou o volume de negócios, passando de 0,5 para 2,5 milhões de euros. Também com forte crescimento surge o segmento de cristal e vidro manual, crescendo de 229 para 624 mil euros. 

O grês de mesa registou uma subida de 13,4% em março, para 1,7 milhões de euros, e a faiança subiu 39,4%, para 941 mil euros.

Em termos trimestrais, a porcelana e complementares subiu 18,7%, para 7,1 milhões de euros, enquanto o grês de forno caiu 64,4%, para 2,6 milhões de euros.

No cristal e vidro manual o volume de negócios recuou 17,4%, para cerca de 2 milhões de euros, ao passo que o grês de mesa caiu 21,8%, para cinco milhões. Na faiança, a faturação subiu 2,5%, para 2,3 milhões de euros.

Espanha, EUA e França impulsionam retoma de março

A Vista Alegre sublinha a "excelente recuperação" do canal de retalho em março, destacando os mercados de Espanha, Estados Unidos da América e França. Foi, deste modo, verificado um
aumento das vendas de 79% face ao período homólogo.

A empresa assinala ainda o "excelente desempenho" das vendas no canal online, que cresceram 468% face a março de 2020. Já o canal Private Label registou uma quebra homóloga de 5%.

Menos de 1% dos trabalhadores com contratos supensos em abril

A Vista Alegre indica ainda que, "em linha com o faseamento do plano de desconfinamento em curso, e a reabertura parcial da atividade da rede de retalho nacional da VAA, na Vista Alegre Atlantis S.A., nos segmentos de porcelana e cristal", o número de trabalhadores com suspensão temporária dos contratos de trabalho baixa significativamente face ao registado em março.

A empresa refere que "apenas uma percentagem residual de trabalhadores, de cerca de 0,48%, permanecerá, durante o mês de abril de 2021, em regime de suspensão temporária de
contratos de trabalho, ao invés dos cerca de 10,81% verificado no mês de março".

E, acrescenta, "83,16% dos trabalhadores da referida unidade se encontram a prestar trabalho a tempo inteiro ou com redução temporária do período normal de trabalho (PNT) inferior a
12,5%".

"Nas unidades industriais das Caldas da Rainha da Faianças Artísticas Bordalo Pinheiro, S.A., no segmento da faiança, e do Satão da Cerutil – Cerâmicas Utilitárias, S.A., no segmento grés forno, a totalidade dos colaboradores encontram-se a prestar trabalho a tempo inteiro ou com redução temporária do PNT", detalha ainda.
Ver comentários
Saber mais Vista Alegre Portugal Espanha França
Outras Notícias