Energia Eletricidade em Portugal é a mais cara da União Europeia

Eletricidade em Portugal é a mais cara da União Europeia

Mais de metade do valor que os portugueses pagam pela eletricidade corresponde a impostos e taxas. Só na Dinamarca é que o peso é mais elevado.
Nuno Carregueiro 21 de maio de 2019 às 10:36

O valor que os portugueses pagam pela eletricidade até aumentou menos do que na média europeia no segundo semestre do ano passado, mas o país lidera o ranking dos países da União Europeia onde os preços são os mais elevados, quando ajustados pelo poder de compra.

De acordo com os dados publicados esta terça-feira pelo Eurostat, no segundo semestre os consumidores domésticos em Portugal pagaram 22,9 euros por kWh de eletricidade. O valor representa um aumento de 2,8%, que até é inferior ao aumento médio da União Europeia no mesmo período (3,5%).

Ainda assim, Portugal surge no lugar cimeiro da lista dos países onde a eletricidade é mas cara. Segundo o Eurostat, está na sexta posição, atrás de países mais ricos como Dinamarca, Alemanha, Bélgica, Irlanda e Espanha.

Quando os preços são ajustados ao poder de compra em cada país, Portugal surge mesmo como o país onde a eletricidade em mais cara. Medida em PPS (purchasing power standards, que permite eliminar as diferenças de preços entre os diversos países), a eletricidade em Portugal custa 28,2 unidades, o nível mais elevado entre todos os países da União Europeia e que compara com a média de 21,1.

O elevado nível da carga fiscal é uma das principais razões pelas quais os portugueses pagam a eletricidade mais cara da Europa quando os preços são ajustados pelo poder de compra. Segundo o Eurostat, 55% do valor que os portugueses pagam pela eletricidade corresponde a impostos.  

Só na Dinamarca a carga fiscal é superior à portuguesa, representando 64% do preço. Na Alemanha o peso dos impostos e taxas também é superior a metade do preço, enquanto na média europeia corresponde a pouco mais de um terço (37%).

Gás é terceiro mais caro apesar de descida de preços

No gás natural a fatura que os portugueses pagam também das mais elevadas da União Europeia, embora não tão alta como na eletricidade.

Segundo o Eurostat, o valor que as famílias portuguesas pagaram pelo gás natural no segundo semestre de 2018 (7,8 euros por 100kWh) desceu 1,9%, o que representa a segunda maior queda na União Europeia e compara com um aumento médio de 5,7%.  

Apesar da descida, o preço do gás natural em Portugal é o sexto mais elevado entre todos os países da União Europeia e só atrás da Suécia, Itália, Dinamarca, Espanha e Holanda.

Ajustado ao poder de compra, os portugueses pagam o terceiro gás mais caro da UE, com 9,6 PPS, acima dos 6,7 em média da UE. No gás o peso dos impostos e taxas é bem inferior ao que se verifica na eletricidade, pois corresponde apenas a 25% do preço final, o que até está abaixo da média da UE (27%). 





Marketing Automation certified by E-GOI