Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Christie’s e o mercado imobiliário em Portugal: “Vai necessariamente sofrer uma correção”

“A nossa vida mudou e o país e o mundo vão ter de dar um salto para implementar mais trabalho à distância, com menos necessidade de contacto presencial”, afirma o braço português da imobiliária internacional de imóveis de luxo, que reabre os seus escritórios a 18 de maio.

Rui Neves ruineves@negocios.pt 15 de Maio de 2020 às 15:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...

A Luximos Christie’s, braço português da imobiliária internacional de imóveis de luxo Christie’s, que pertence à leiloeira com o mesmo nome, reabre os seus escritórios do Porto e do Algarve na próxima segunda-feira, 18 de maio, após dois meses de encerramento. Entretanto, o mundo e o país mudaram.

 

"Pensamos que o mercado vai necessariamente sofrer uma correção, o que, aliás, estava previsto, porque se antevia, ao longo de 2020, um ciclo económico de desaceleração", afirma a Luximos Christie’s, em comunicado.

 

Face ao novo contexto, defende, "o imobiliário, tal como muitos outros setores, terá de se adaptar, intensificando, explorando e redescobrindo mais e melhores ferramentas de trabalho à distância".

 

Tendo em conta o volume de negócios que tem com clientes internacionais, a Luximos Christie´s garante que os seus colaboradores estão já "muito adaptados" ao "novo normal", potenciando a utilização de ferramentas digitais e de trabalho à distância.

 

"É um trabalho que temos vindo a fazer de forma consistente e que intensificamos neste momento, com um forte investimento em tecnologias de comunicação e apresentação de imóveis à distância", contando para o efeito com "o forte apoio" do grupo Christie´s, designadamente nos modelos e ferramentas "já testadas com grande sucesso" nos Estados Unidos, assevera.

 

É que, como "a nossa vida mudou", o país e o mundo "vão ter de dar um salto para implementar mais trabalho à distância, com menos necessidade de contacto presencial", aponta. Uma exigência que, nota, "deverá ser refletida noutros serviços, como as conservatórias, os notários ou a banca".

 

De acordo com a visão da Luximos Christie´s, "quanto mais rapidamente estas instituições perceberem essa necessidade e encontrarem soluções digitais, mais competitivas serão e mais facilmente estarão economicamente protegidas neste período de adversidade".

 

Sem cumprimentos nem oferta de café e com visitas limitadas a duas pessoas em simultâneo

 

Entretanto, para a reabertura dos seus escritórios, marcada para a próxima segunda-feira, a Luximos Christie´s diz que adotou "um conjunto obrigatório de procedimentos que visa minimizar o risco de contágio do novo coronavírus".

 

As reuniões e as visitas a imóveis estarão também sujeitas a igual cumprimento de regras. "De resto, nenhuma visita decorrerá sem que todos os envolvidos tenha equipamentos de proteção individual, designadamente máscaras, protetores de calçado e solução antissética", garante.

 

Também as visitas a imóveis "estarão limitadas a dois visitantes em simultâneo, os quais, mesmo assim, deverão manter a distância social recomendada de dois metros", relembra.

E, por enquanto, "não haverá cumprimentos à chegada nem oferta de café ou outra bebida durante o encontro, o qual, sempre que possível, deverá acontecer com marcação prévia", recomenda a empresa.

Ver comentários
Saber mais luximos christie’s covid-19 pandemia coronavírus imobiliário teletrabalho
Mais lidas
Outras Notícias