Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Moscovo admite nacionalização temporária da Rusal

O governo russo admite a nacionalização temporária do gigante do alumínio Rusal para apoiar a empresa, que foi alvo de sanções por parte dos EUA.

Reuters
Pedro Curvelo pedrocurvelo@negocios.pt 19 de Abril de 2018 às 16:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Um porta-voz do Kremlin indicou esta quinta-feira, 19 de Abril, que a nacionalização temporária da Rusal é uma das opções em estudo para ajudar a produtora de alumínio face às sanções impostas por Washington, que abrangem também o oligarca Oleg Deripaska, principal accionista da empresa.

"Entre os peritos existem vários pontos de vista sobre como ajudar as empresas alvo de sanções. Este [a nacionalização temporária] é um deles", disse Dmitry Peskov.

Uma proposta que estaria em cima da mesa sugere que o Estado compre as acções das empresas afectadas como forma de as ajudar a minimizar o impacto das sanções.

"Neste momento ainda não existe ainda qualquer decisão nem cenários definitivos", ressalvou Peskov.

A Rusal e Oleg Deripaska foram incluídos este mês na lista de pessoas e entidades alvo de sanções por parte de Washington devido a alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais dos EUA em 2016, ganhas por Donald Trump.

A inclusão na "lista negra" de Rusal e do seu maior accionista causou ansiedade entre muitos dos clientes, fornecedores e credores da gigante do alumínio, que temem ser alvo de sanções por estarem associados à empresa.

Desde 9 de Abril - primeiro dia em que as acções negociaram após o anúncio das sanções - os títulos da Rusal afundaram 69,4%. Simultaneamente, os preços do alumínio têm vindo a subir, tendo já tocado máximos de quase sete anos.

Ver comentários
Saber mais moscovo kremlin sanções alumínio rusal nacionalização eua
Mais lidas
Outras Notícias