Indústria Sonae Indústria passa de lucros a prejuízos de 4,2 milhões

Sonae Indústria passa de lucros a prejuízos de 4,2 milhões

 Os efeitos não recorrentes e a redução significativa da rentabilidade da Sonae Arauco explicam os prejuízos nos primeiros nove meses do ano.
Sonae Indústria passa de lucros a prejuízos de 4,2 milhões
Nuno Carregueiro 30 de outubro de 2019 às 19:52

A Sonae Indústria fechou os primeiros nove meses do ano com um prejuízo de 4,2 milhões de euros, o que compara de forma desfavorável com os resultados líquidos de 22,6 milhões de euros alcançados no mesmo período de 2018.

 

Em comunicado à CMVM, Paulo Azevedo explica que os resultados foram penalizados por "um efeito não recorrente de cerca de 3,4 milhões de euros, mas refletem também a deterioração da rentabilidade subjacente da Sonae Arauco".

 

Tendo em conta apenas o terceiro trimestre, a Sonae Indústria registou prejuízos de 6,6 milhões de euros.

 

Nos nove meses o volume de negócios consolidado aumentou 3,5% para 174,8 milhões de euros e o EBITDA recorrente desceu 5,5% para 21,4 milhões de euros, o que corresponde a uma margem de 12,3%, menos 1,1 pontos percentuais do que mesmo período do ano passado.

 

O aumento do volume de negócios é justificado com o contributo do negócio da América do Norte e da unidade de laminados e componentes. A descida do EBITDA, segundo a empresa, reflete o aumento dos custos fixos e variáveis.

 

Paulo Azevedo, presidente do conselho de administração da Sonae Indústria, destaca que a Sonae Arauco (a posição de 50% da Sonae Indústria é o principal ativo da companhia) reduziu "significativamente" a sua rentabilidade.

 

Uma evolução que é explicada por diversos fatores, incluindo a desaceleração sazonal da atividade dos nossos clientes durante o verão em conjunto com as paragens anuais para manutenção nas nossas fábricas na Europa, mas também como resultado de condições de negócio mais difíceis nas principais regiões onde operamos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI