Aviação Tripulantes da Ryanair ameaçam com 10 dias de greve em Espanha

Tripulantes da Ryanair ameaçam com 10 dias de greve em Espanha

Os anúncios de greve da parte de tripulantes da Ryanair multiplicam-se: Reino Unido, Irlanda, Portugal e agora Espanha.
Tripulantes da Ryanair ameaçam com 10 dias de greve em Espanha
Negócios 14 de agosto de 2019 às 13:21

Os sindicatos que representam os tripulantes da Ryanair em Espanha anunciaram, esta quarta-feira, a intenção de avançar com 10 dias de greve em Espanha, incidindo em todos os fins de semana do mês de setembro.

Os trabalhadores exigem à Ryanair que desista dos planos de fechar várias bases que tem atualmente no país. Caso contrário, estes pretendem avançar com a notificação formal para os dias 1, 2, 6, 8, 13, 15, 20, 22, 27 e 28 de setembro.

As tripulações da mesma empresa no Reino Unido, Irlanda e Portugal também anunciaram planos para avançar com a greve nas próximas semanas, em protesto contra as atuais condições de trabalho e remuneração.

Em Portugal, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil entregou um pré-aviso de greve dos tripulantes de cabine da Ryanair entre 21 e 25 de agosto, exigindo o cumprimento da legislação laboral portuguesa. Um anúncio que aconteceu no mesmo dia em que a Ryanair admitiu que poderá despedir até 500 pilotos e 400 tripulantes de cabine, devido ao impacto do "brexit", ao aumento do preço dos combustíveis e ao atraso na entrega dos aviões Boeing 737 Max.

Posteriormente, o mesmo sindicato alertou que à greve dos tripulantes da Ryanair marcada a partir de 21 de agosto poderão somar-se outras e acusou a empresa de pressão "ilegal" ao anunciar despedimentos.

Um dia depois deste aviso da parte do sindicato, a Ryanair comunicou que vai encerrar a base do aeroporto de Faro em janeiro de 2020, e despedir cerca de 100 trabalhadores, embora mantenha os voos, revelou à Lusa a presidente do sindicato dos tripulantes.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI