Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Execução dos investimentos do Ferrovia 2020 chegará aos 60% em 2022

A execução do plano de investimentos na modernização da rede ferroviária nacional vai ultrapassar os 1,2 mil milhões de euros no próximo ano, de acordo com o previsto no Plano de Estabilidade.

João Cortesão
Maria João Babo mbabo@negocios.pt 16 de Abril de 2021 às 13:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A execução do plano Ferrovia 2020, que prevê um investimento de 2,1 mil milhões de euros na modernização da rede ferroviária nacional, deverá atingir uma execução de 60% em 2022.

Depois de até ao final de 2020 a Infraestruturas de Portugal (IP) ter executado 418 milhões de euros - 19% do total – o Governo inscreveu no Programa de Estabilidade (PE), divulgado esta sexta-feira, que este ano os investimentos em execução (ou contratação) vão somar 358 milhões e em 2022 esse montante chegará aos 479 milhões.

Dos 358 milhões previstos para o Ferrovia 2020 este ano, a maior fatia destina-se aos projetos que integram o corredor internacional sul, no valor de 151 milhões. Já para o corredor internacional norte estão previstos para este ano 93 milhões, para o corredor norte-sul 81 milhões e para os corredores complementares 32 milhões.


Já para 2022, o corredor internacional sul contará com 163 milhões, enquanto o internacional norte terá 174 milhões.


O plano Ferrovia 2020 foi apresentado em 2016, mas o cronograma inicial acabou por sofrer atrasos. Os projetos previstos terão de ser executados até 2023, sob pena de perda de fundos comunitários, mas o Governo e a IP já garantiram que assim acontecerá.    


Em março, em entrevista ao Negócios, António Laranjo, presidente da IP, adiantou que o plano Ferrovia 2020 estava 81% em obra (ou em contratação) ou já concluído, adiantando que este ano serão executados mais 300 milhões.

 

"Nesta altura temos todas as linhas da ferrovia nacional em obra, desde o Minho ao Algarve literalmente", afirmou então, garantindo que "teremos concretizações muitíssimo fortes nos próximos dois anos".

Ver comentários
Saber mais Ferrovia 2020 Infraestruturas de Portugal Plano de Estabilidade
Outras Notícias