Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Nos dispara 10% após resultados. É a quinta cotada que mais valoriza na Zona Euro

As ações da empresa portuguesa atingiram uma valorização máxima de 9,82%, com o lucro apresentado ontem a ser aplaudido pelos investidores, apesar da queda homóloga. É também a empresa do setor que mais valoriza na região.

Nos recebe 8,5% do património dos fundos
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 23 de Julho de 2020 às 14:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
As ações da Nos sobem mais de 9% a meio da sessão desta quinta-feira, o que significa que a empresa liderada por Miguel Almeida é a que apresenta o quinto melhor desempenho do dia no Euro Stoxx Total Market Index, índice que engloba a maior parte do mercado da Zona Euro. Esta prestação surge na ressaca da apresentação dos resultados, acima das estimativas do mercado. 

O Goldman Sachs escreve, numa nota de análise, que "enquanto a pressão do vírus é evidente, o baixo investimento protegeu o 'cash flow' da empresa". 

"A Nos parece ter gerido bastante bem a situação com a covid-19 neste segundo trimestre. As receitas obtidas foram ligeiramente acima do consenso de analistas", pode ler-se na nota divulgada hoje pelo banco de investimento Jefferies. Artur Amaro, analista do Caixa BI, salienta "que a Nos obteve uma performance resiliente num trimestre extremamente difícil no contexto da pandemia, em que dois meses foram passados praticamente em Estado de Emergência".

Numa nota, Amaro conclui que "o principal negócio da Nos (telecomunicações) é na nossa opinião defensivo e um dos principais atributos do 'investment case' da empresa, assim como a sólida geração de 'cash-flow' e balanço sólido". 

Até ao momento foram negociadas mais de 1,9 milhões de ações, uma liquidez superior à média diária de títulos negociados nos últimos seis meses fixada em cerca de 1,5 milhões.

Ontem, a empresa portuguesa anunciou que fechou o primeiro semestre do ano com um resultado líquido de 35 milhões de euros, o que representa uma queda de 61% face ao mesmo período do ano passado. As receitas totais foram de 666,6 milhões de euros, traduzindo-se num decréscimo de 7,6% face ao mesmo período de 2019. 

Para além de ser o quinto melhor desempenho da Zona Euro, a Nos protagoniza hoje a maior subida entre todas as cotadas do setor das telecomunicações na região, o que lhe permite negociar em máximos de 8 de junho. As ações atingiram uma valorização máxima de 9,82% para 3,98 euros. 

Este desempenho da Nos acontece num dia em que são várias as cotadas europeias que estão a reagir em alta aos resultados do trimestre. É o caso da Nestlé e Unilever.   
Para os analistas da UBS, a Nos "oferece uma posição competitiva sólida no mercado português de telecomunicações. O título tem estado mais fraco nos últimos dois anos com as ameaças dos rivais, mas vemos estabilidade à frente de um dividendo em defendido". 

A Nos decidiu cortar a remuneração aos acionistas devido aos custos que vai ter com a implementação da rede de 5G. O dividendo baixa 21% para 27,8 cêntimos por ação, com a empresa ainda assim a entregar todos os lucros de 2019 aos acionistas, quando nos exercícios anteriores o "payout" era bem superior a 100%. A operadora de telecomunicações é das poucas do PSI-20 que ainda não convocou a AG deste ano, tudo apontando para que o anunciado aquando da divulgação dos resultados seja proposto na reunião de acionistas.
Ver comentários
Saber mais Zona Euro Artur Amaro Miguel Almeida Euro Stoxx Total Market Index Nos economia negócios e finanças grandes empresas mercado e câmbios bolsa
Mais lidas
Outras Notícias