Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 segue perdas da Europa com Galp a cair mais de 3%

A Galp Energia liderou as perdas na bolsa numa sessão em que o petróleo está a afundar.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 08 de Setembro de 2020 às 16:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...

O PSI-20 desceu 1,1% para 4.260,88 pontos, com seis cotadas em alta, 11 em queda e uma sem variação. O índice português anulou os ganhos da véspera e acompanhou a tendência das praças europeias, que foram castigadas pelo regresso à negociação em Wall Street no vermelho.

 

A queda acentuada do setor tecnológico, que alivia do rally dos últimos meses, bem como um novo aumento de tensão entre os Estados Unidos e a China, justifica o pessimismo dos investidores, que estão a fugir dos ativos de maior risco.

 

A Galp Energia destacou-se nas perdas, com a petrolífera a ceder 3,27% para 8,808 euros. O Stoxx Oil & Gas desvaloriza 3,7% numa sessão em que o Brent afunda mais de 5% para negociar em mínimos de finais de junho abaixo dos 40 dólares por barril.

 

O setor energético, com forte peso no PSI-20, foi o que mais pressionou o o índice português. A EDP Renováveis cedeu 3,7% para 13,54 euros  e a EDP caiu 2,09% para 4,173 euros, depois de na véspera ter subido mais de 3% à boleia de uma nota de research do Goldman Sachs que classificou a elétrica portuguesa como alvo atrativo para uma aquisição.    

 

Ainda a pressionar o PSI-20 o BCP caiu 0,42% para 9,41 cêntimos. A Mota-Engil protagonizou a maior descida do índice (-3,82% para 1,41 euros).

 

Pela positiva destacou-se os CTT, depois te ter sido anunciado que o seu acionista Steven Wood reforçou a posição para 6,5% depois de ter investido mais de 300 mil euros em três sessões. A empresa dos correios somou 3,33% para 2,645 euros.

 

A Altri valorizou 3,05% para 4,59 euros com os investidores a aguardarem os resultados do primeiro semestre que a empresa vai anunciar na quinta-feira.

 

A Pharol avançou 2,17% para 11,32 cêntimos depois da Oi ter anunciado que aceitou a oferta de 16,5 mil milhões de reais (2,6 mil milhões de euros) para vender a unidade de telecomunicações móveis.  


Ver comentários
Saber mais PSI-20 bolsa nacional Europa Stoxx600 mercados bolsas energia
Mais lidas
Outras Notícias