Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vírus acelera procura por criptomoedas. Bitcoin valoriza mais de 40% em 2020

Os receios com o impacto do vírus estão a afugentar os investidores dos ativos comuns que olham para outras alternativas, como as criptomoedas. Este ano a Bitcoin ganhou mais de 40% e a Ethereum disparou quase 80%.

Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 10 de Fevereiro de 2020 às 10:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A Bitcoin já valorizou 42,42% este ano e voltou a superar a barreira dos 10.000 dólares por unidade na sessão desta segunda-feira, dia 10 de fevereiro, numa altura em que o vírus de origem chinesa está a aumentar a procura por criptomoedas. 

Esta subida da criptomoeda mais valiosa do mundo representa um máximo desde setembro do ano passado. No entanto, não foi a moeda digital que conheceu uma valorização maior nos primeiros dias de 2020. A Ethereum, a segunda cripromoeda mais valiosa, ganhou 79,42% neste período. 


"O índice das criptomoedas começou o ano a negociar de forma muito robusta, com ajuda do medo gerado pelo coronavírus que está a aumentar a procura por investimentos alternativos", disse Mark Cranfield, analista da Bloomberg, acrescentando que "desta vez, o valor das criptomoeda conseguiu negociar à boleia do dólar norte-americano, o que pode fazer valer as suas qualidade de refúgio". 

Em outubro do ano passado, Eduardo Silva, diretor da corretora XTB, disse ao Negócios que à imagem do ouro, por exemplo, "a bitcoin pode ser um ativo que os investidores procuram quando o mercado está mais incerto" e que nos últimos anos tem-se "assistido a um aumento da correlação com o aumento da incerteza a nível mundial".

As criptomoedas assumiram uma tendência positiva no ano anterior, com alguns analistas e entusiastas de ativos digitais a sugerirem que podem beneficiar com a sua condição de refúgio, numa altura em que o número de mortes associadas ao coronavírus continua a aumentar, sem sinais de abrandamento. 

Mike McGlone, analista da Bloomberg, prevê um ano positivo para os mercados de criptomoedas: "à imagem do ouro, também a bitcoin deve prolongar um ciclo positivo durante o ano". 

A bitcoin atingiu um pico máximo em dezembro de 2017, perto dos 20.000 dólares por unidade, mas no ano seguinte conheceram uma queda robusta na ordem dos 74%.

Ver comentários
Saber mais Bitcoin economia negócios e finanças política ciência e tecnologia minérios e metais serviços financeiros Informação sobre empresas
Mais lidas
Outras Notícias