Obrigações TAP paga 5,75% para se financiar em 375 milhões a 5 anos

TAP paga 5,75% para se financiar em 375 milhões a 5 anos

A companhia aérea vai suportar um custo superior para se financiar junto de investidores institucionais  do que particulares.
TAP paga 5,75% para se financiar em 375 milhões a 5 anos
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 22 de novembro de 2019 às 11:31

A TAP está esta sexta-feira no mercado com uma emissão de dívida a cinco anos, sendo que a rendibilidade oferecida é 5,75%, de acordo com os dados da Bloomberg.

 

Segundo a agência de informação, a emissão ficará fechada hoje, com os livros de ordens a encerrarem pelas 14:30 em Londres. Apesar de os livros só fecharem às 14:30, a Bloomberg diz que as condições da operação já foram estipuladas: uma "yield" de 5,75% (inferior aos 5,875% iniciais) para uma emissão de 375 milhões de euros (mais 75 milhões do que o valor inicial).

 

A companhia aérea liderada por Antonoaldo Neves anunciou na segunda-feira que ia avançar com uma emissão de obrigações a cinco anos de 300 milhões de euros com o objetivo de refinanciar dívida existente e estender a maturidade média.

 

Para avançar com a emissão, a TAP solicitou rating das agências de notação financeira. A Standard & Poor’s atribuiu um "rating" inicial de "BB-" à empresa de transporte aéreo portuguesa, o que se situa no terceiro patamar do nível considerado "lixo".

  

Já a Moody’s atribui uma notação de B2, classificação corresponde ao quinto nível do chamado "lixo" – sendo, pois, considerado um investimento especulativo (por oposição ao investimento de qualidade).

 
Prémio elevado face a emissões comparáveis

Os gestores da TAP estiveram em "road show" nos últimos dias e os bancos responsáveis pela operação são o Morgan Stanley, o Citi e o JPMorgan.

 

A confirmar-se esta taxa de juro próxima dos 6%, a TAP vai suportar um custo superior à emissão de obrigações para o retalho realizada há cinco meses. A companhia aérea colocou 200 milhões de euros em títulos a 4 anos com uma taxa de juro de 4,375%.

Apesar do prazo da emissão de hoje ser ligeiramente superior, os investidores institucionais estão assim a exigir um prémio superior aos particulares para comprar dívida da TAP.

 

A confirmar-se a taxa de 5,875%, a TAP está a pagar um prémio próximo de 5,8 pontos percentuais face às obrigações soberanas portuguesas ("yield" de -0,06% a cinco anos) e acima de 6 pontos percentuais tendo em conta a taxa de juro do euro ("yield" de -0,22%).

A melhor comparação é contudo com outras emissões de empresas com o mesmo nível de rating e aqui a TAP também vai pagar um prémio considerável. A taxa de juro de 5,75% está 335 pontos base (3,35 pontos percentuais) acima da yield de 2,4% com que negoceiam as obrigações com rating "BB-", de acordo com o índice do Barclays.

A Bloomberg salienta que os investidores estarão a exigir um prémio mais elevado tendo em conta a elevada alavancagem da TAP. Segundo a Moody's, a empresa tem uma dívida ajustada que equivale a sete vezes o EBITDA.

(Notícia atualizada às 13:05 com informação dos termos finais da operação)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI