Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Ulisses Pereira ulissespereira@hotmail.com 25 de Maio de 2020 às 10:16

Os mercados e a economia real

A Reserva Federal dos EUA inicia este mês a compra de ETF, algo que também ajuda a sustentar o mercado de acções.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...
A semana passada foi uma excelente semana para os mercados accionistas, com os principais índices a terem subidas significativas. A bolsa portuguesa teve também uma óptima semana, conseguindo recuperar as perdas da semana anterior.

É cada vez maior a desconexão entre a economia real e os mercados accionistas. Há que reconhecer que nem sempre andam sintonizados e, neste caso, essa falta de união tem também a ver com o facto de esta crise que vivemos afectar, sobretudo, as pequenas empresas.

Um índice como o S&P500 representa as grandes empresas e isso não reflecte a sangria que os pequenos negócios estão e vão viver. De qualquer das formas, acredito que, a médio prazo, as grandes empresas podem ser mais afectadas se não houver capacidade de fazer a taxa de desemprego retornar para valores semelhantes ao que estava actualmente. E, por melhores que sejam as notícias em termos de saúde pública, acredito que esse processo será lento.

A FED inicia este mês a compra de ETF, algo que também ajuda a sustentar o mercado, embora para mim seja assustador perceber que o Bank of Japan tem 10% do mercado de ETF local. A injecção de dinheiro na economia, o ainda elevado número de "bears" e as esperanças de progressos no combate à pandemia, continuam a dar força aos mercados, mas continuo pessimista quanto ao médio prazo. Quanto mais aberta estiver a economia e a vacina mais perto, mais perigoso o mercado se torna.

Tecnicamente, em termos de curto prazo, era muito importante que o PSI-20 conseguisse ultrapassar a zona dos 4.300 pontos que tem sido a resistência existente durante esta crise. A bolsa portuguesa não conseguiu recuperar tanto como o mercado americano pela maior timidez dos estímulos financeiros e por quase não ter acções tecnológicas nem biotecnológicas no seu principal índice, sectores que têm sido os grandes impulsionadores dos mercados. No tempo certo, não soubemos atrair empresas desses sectores e acabámos por pagar essa factura.


Ulisses Pereira não detém qualquer dos ativos analisados. Deve ser consultado o disclaimer integral aqui,onde também pode ser consultada a lista com as anteriores análises de Ulisses Pereira.

Artigo em conformidade com o antigo Acordo Ortográfico


Ver comentários
Saber mais Ulisses discos pedidos
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias