Raquel Godinho
Raquel Godinho 29 de janeiro de 2019 às 20:49

O que é que a Bitcoin traz quando as ações caem?

Se acredita que a bitcoin pode funcionar como um refúgio, à semelhança do ouro, em momentos de turbulência nos mercados acionistas, desengane-se.

O JPMorgan e a Bloomberg quiseram confirmar se este argumento fazia sentido e foram analisar os últimos períodos de queda nas ações para fazerem comparações com a principal moeda digital. Durante os 10 piores desempenhos mensais do índice norte-americano S&P500, desde que a Bloomberg passou a disponibilizar dados sobre a bitcoin em julho de 2010, a criptomoeda apenas teve um período positivo em três desses meses. Nesse mesmo período de análise, a bitcoin chegou mesmo a sofrer quedas duas vezes superiores às das ações em quatro períodos. Já o ouro, que é o ativo de refúgio por excelência, somou ganhos em sete desses dez períodos de quedas para os mercados acionistas. Números que parecem indicar que, ao contrário do que muitos defensores das moedas digitais defendem, estes investimentos não são imunes ao pessimismo generalizado e à queda das ações. Menos um argumento a favor da aposta nestas moedas que são caracterizadas por uma enorme volatilidade na sua negociação e que, no ano passado, sofreram quedas expressivas.

 

Jornalista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI