Saúde Covid-19: Itália quer duplicar estímulos orçamentais para 16 mil milhões de euros

Covid-19: Itália quer duplicar estímulos orçamentais para 16 mil milhões de euros

Enquanto Conte tenta sensibilizar os pares europeus, o ministério das Finanças italiano está a desenhar um pacote de estímulos mais alargado.
Covid-19: Itália quer duplicar estímulos orçamentais para 16 mil milhões de euros
EPA
Negócios com Bloomberg 11 de março de 2020 às 07:49
Itália prepara-se para alargar o plano de estímulos orçamentais pela quarta vez num mês, aproveitando a "folga" dada pela União Europeia aos Estados-membros face ao impacto da epidemia de coronavírus.

De acordo com a Bloomberg, Itália moveu-se em duas frentes. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, apelou aos pares europeus por uma solidariedade semelhante à que existiu na crise do euro, através de uma videoconferência. Simultaneamente, o ministério das Finanças trabalhava em Roma num plano para estender os estímulos orçamentais para os 16 mil milhões de euros. 

"Vamos utilizar na sua plenitude a flexibilidade que existe no Pacto de Estabilidade e Crescimento", anunciou a líder da União Europeia, Ursula Von der Leyen, numa conferência que se seguiu à reunião entre os líderes europeus. As regras que deverão guiar a atuação dos Estados-membros nesta situação de crise deverão estar prontas no final da semana, avançou a mesma responsável.

Numa altura em que o número de infetados em Itália já ultrapassa os 10.000, Conte apelou ao Banco Central Europeu que lançasse novos estímulos à economia, revelou uma fonte da instituição, em condição de anonimato, à Bloomberg. A presidente, Christine Lagarde, comprometeu-se a propor medidas de apoio a pequenas e médias empresas já esta quinta-feira, quando o conselho de governadores tem marcada uma nova reunião, adiantou o primeiro-ministro português, António Costa.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI