Banca & Finanças Atividade em Portugal puxa pelos lucros do Bankinter

Atividade em Portugal puxa pelos lucros do Bankinter

O lucro do Bankinter aumentou para 526 milhões de euros em 2018. Para este resultado, a atividade em Portugal contribuiu com 60 milhões antes de impostos, o que, para a CEO do grupo, mostra que tomaram a "decisão certa" ao comprarem o negócio do Barclays em território nacional.
Atividade em Portugal puxa pelos lucros do Bankinter
Bruno Simão/Negócios
Rita Atalaia 24 de janeiro de 2019 às 08:03
Os lucros do Bankinter aumentaram no ano passado para o valor mais elevado de sempre. Um resultado que contou com a contribuição de 60 milhões da atividade em Portugal. 

O banco presidido por María Dolores Dancausa registou um lucro de 526 milhões de euros no total de 2018, acima do recorde do ano passado, de 495 milhões de euros. Ou seja, um aumento de 6,3% ao longo deste período. 

"O Bankinter fechou o exercício de 2018 com um resultado recorde", refere o grupo nos resultados divulgados esta quinta-feira, 24 de janeiro, no comunicado enviado ao regulador dos mercados espanhol (CNVM), realçando a solidez da rentabilidade, solvência e qualidade dos ativos. 

O resultado ficou acima do que era previsto pelos analistas consultados pelo jornal espanhol Expansión, que estimavam lucros na ordem dos 510 milhões de euros no período em análise.

Quanto à margem financeira (diferença entre juros cobrados em créditos e juros pagos em depósitos), esta cresceu 6,4% para 1.940 milhões de euros, sendo que em Portugal a margem foi de 119 milhões. As comissões líquidas do grupo também se expandiram 6,2% para 450 milhões de euros. 

Já os rácios de capital registaram uma melhoria, com o rácio CET1 a situar-se nos 11,75%, o que representa um aumento de 29 pontos base. 

Portugal contribui com 60 milhões de euros antes de impostos

No período homólogo, o aumento dos custos com a atividade em Portugal não permitiu ao Bankinter registar resultados ainda mais elevados. Isto tendo em conta que o banco liderado por Maria Dolores Dancausa só finalizou a compra da atividade do Barclays em território nacional em abril de 2016.

Mas estes custos moderaram em 2018: aumentaram apenas 1,2% quando tinham subido quase 25% há um ano. Os lucros também cresceram 92%, com o negócio em Portugal a contribuir com um lucro antes de impostos de 60 milhões de euros. 

"Quanto ao Bankinter Portugal, que é a linha de negócio mais recentemente incorporada na atividade do banco, termina o exercício de 2018 com bons resultados resultados em todas as rubricas", refere o banco no comunicado.

María Dolores Dancausa,a CEO do Bankinter, afirma que o negócio em Portugal "fez um ano excecional", sublinhando, durante a apresentação dos resultados anuais, que os números "mostram que o banco tomou a decisão certa ao comprar o negócio" do Barclays em território nacional. 

Alberto Ramos, presidente executivo do Bankinter Portugal, diz que o "plano para 2019 é dar continuidade" a esta evolução positiva, "ganhando quota de mercado em todos os segmentos" e apostando sobretudo na banca de empresas.

A jornalista viajou para Madrid a convite do Bankinter

(Notícia atualizada às 10:39)



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI