Comércio Lucros da Sonae descem para 166 milhões em 2017

Lucros da Sonae descem para 166 milhões em 2017

Excluindo as operações extraordinárias que aumentaram os lucros de 2016, os lucros da Sonae cresceram  6,5%.  
Lucros da Sonae descem para 166 milhões em 2017
Bruno Simão
Nuno Carregueiro 15 de março de 2018 às 07:28

A Sonae SGPS fechou 2017 com um resultado líquido de 166 milhões de euros, um valor que representa uma queda de 22,9% face a 2016 (222 milhões de euros) que é explicada pelos ganhos não recorrentes registados há um ano, fruto sobretudo de operações de "sale and leaseback".

 

Em comunicado, a Sonae diz que os resultados não são directamente comparáveis e que excluindo as mais-valias com a alienação de activos imobiliários, o resultado líquido teria crescido 6,5%. Uma evolução que a empresa que controla os supermercados Continente justifica com "o crescimento das vendas e da rentabilidade operacional de todos os negócios, bem como dos menores custos financeiros decorrentes do reconhecimento da forte estrutura de capital da Sonae".

 

"2017 foi um ano bom para os negócios da Sonae que continuaram a crescer a bom ritmo e progrediram significativamente no desenvolvimento da sua estratégia", refere o co-CEO, Ângelo Paupério, acrescentando que "o bom desempenho operacional e financeiro do Grupo permitiu um alto nível de investimento e a manutenção de uma política de dividendos crescentes, ao mesmo tempo, que fortalecemos uma estrutura de capitais já sólida, com redução da dívida em 8,4% acompanhada do alargamento de maturidade e redução de custo".

             

O volume de negócios consolidado da Sonae, que está presente em 90 países, aumentou 7,1% para 5.710 milhões de euros, "suportado pela evolução positiva da Sonae Retalho, Sonae IM e Sonae FS", tendo todos os negócios registado um crescimento das receitas e melhoria do EBITDA subjacente.

 

O EBITDA caiu 3,1% para 396 milhões de euros, sendo que o EBITDA subjacente aumentou 6,9% para 336 milhões de euros. Esta diferença é explicada pelo facto de em 2016 a companhia ter registado um "impacto positivo líquido de 53 milhões de euros na rubrica de itens não recorrentes, beneficiando, sobretudo, dos ganhos de capital obtidos nas operações de sale and leaseback concluídas, o que prejudica a comparabilidade entre períodos".

 

O resultado financeiro melhorou em 19,5% para um valor negativo de 36 milhões de euros, "beneficiando da redução da dívida líquida média e de uma diminuição do custo médio das linhas de crédito utilizadas", que se situou em 1,3% no quarto trimestre de 2017.

 

A Sonae fechou 2017 com uma dívida líquida de 1.112 milhões de euros, o que representa uma queda de 8,4%. O investimento ("capex") totalizou 316 milhões de euros.

 

A empresa terminou o ano de 2017 com mais de 45 mil colaboradores, tendo ao longo do ano criando mais de 1.700 postos de trabalho.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI