Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Luxemburgo quer multar Amazon em 425 milhões por violar proteção de dados

Se for cobrada, será a maior multa de sempre aplicada por desrespeito das políticas de privacidade. Os incumprimentos estarão ligados ao uso indevido de informações pessoais pela Amazon.

A gigante do comércio electrónico comprou uma gigante de retalho físico por 13,7 mil milhões de dólares. Uma operação vista como parte da estratégia da Amazon de provocar mudanças no sector do retalho norte-americano, onde a empresa de Jeff Bezos tem aumentado a sua presença.
João Ruas Marques 10 de Junho de 2021 às 16:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A Amazon pode estar sujeita a uma multa de 425 milhões de dólares (cerca de 350 milhões de euros) imposta pela União Europeia por ter violado regulamentos de proteção de dados na região. Caso se concretize, será a maior multa de sempre imposta ao abrigo das leis da privacidade europeias.

A informação é avançada pelo Wall Street Journal que cita um um documento da comissão luxemburguesa para a proteção de dados (CNPD) que procura agora a convergência das restantes 26 comissões nacionais dos Estados-membros de forma a prosseguir com o processo.

O assunto está a ser liderado pela entidade luxemburguesa porque é no grão-ducado que está localizada a sede europeia da empresa.

Segundo o jornal nova-iorquino, o caso estará relacionado com o uso indevido de informações pessoais dos utilizadores sem que esteja envolvida a Amazon Web Services, que gere os serviços de armazenamento na cloud da gigante tecnológica.

Tanto a Amazon como órgãos oficiais da CNPD recusaram, até agora, comentar o assunto.

No mês passado o Tribunal Europeu de Justiça anulou uma decisão da Comissão Europeia que obrigava a empresa de Jeff Bezos a pagar 250 milhões de euros em impostos ao Luxemburgo por "ajudas estatais ilegais" no âmbito do acordo que levou a Amazon a localizar a sua sede naquele país.

Ver comentários
Saber mais proteção de dados Amazon Luxemburgo
Outras Notícias