Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Greenvolt atinge lucros de 1,3 milhões no primeiro trimestre de 2022

Até março, a GreenVolt reforçou o investimento em projetos solares e eólicos do tipo 'utility scale' e de geração distribuída para o autoconsumo, negócio em que planeia fazer aquisições, disse o CEO João Manso Neto.

João Manso Neto
João Cortesão
Bárbara Silva barbarasilva@negocios.pt 24 de Maio de 2022 às 17:19
  • Partilhar artigo
  • 8
  • ...
A empresa de energias renováveis Greenvolt anunciou esta terça-feira um resultado líquido ajustado de 1,3 milhões de euros no primeiro trimestre de 2022, em comunicado emviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o que representa um crescimento de 43% face ao período homólogo. 

Quanto ao EBITDA recorrente (excluindo custos associados a transações), a Greenvolt dá conta que ascendeu a cerca de 22 milhões de euros, um aumento de 241% por comparação com o mesmo período do ano passado 

Já as receitas totais atingiram os 56,6 milhões de euros (mais 167%), com o segmento da biomassa residual a dar o maior contributo "dada a maturidade deste negócio", refere o comunicado. A Greenvolt tem em operação e em construção um total de cerca de 371 MW em todas as tecnologias e em quatro geografias: Portugal, Polónia, Roménia e Reino Unido".

Por seu lado, o pipeline de projetos de desenvolvimento de energia solar fotovoltaica e eólica ascende a 6,6 GW, com 2,7 GW em fase avançada até ao final de 2023;

Em destaque nos primeiros três meses de 2022, a área de negócio da geração renovável distribuída da Greenvolt alcançou um total de 67,9 MWp instalados e angariados em Portugal e Espanha. 

"Durante o primeiro trimestre de 2022 a GreenVolt prosseguiu a implementação da sua estratégia, com um reforço do investimento nas áreas que identificámos como de maior potencial de crescimento: o desenvolvimento de projetos solares e eólicos do tipo utility scale e a geração distribuída vocacionada para o autoconsumo. É hoje evidente para todos a urgência da transição energética, registando-se uma forte procura por ativos licenciados ou num estado operacional , no entanto, ao nível europeu, o processo de licenciamento continua a ser complexo e demorado", comentou o CEO da Greenvolt, em comunicado.

Até ao final do exercício de 2022 a GreenVolt estima celebrar o contrato de venda de, pelo menos, 98 MW em estado operacional (COD), na Polónia. Da mesma forma, estima-se que entrem em construção cerca de 125 MW adicionais neste mesmo país.

A empresa prevê ainda potenciais aquisições na área de negócio da Geração Renovável Distribuída.

A GreenVolt opera no segmento da produção de energia elétrica através de biomassa exclusivamente proveniente de resíduos. Em Portugal, detém cinco centrais de biomassa residual florestal, com uma capacidade instalada de cerca de 100 MW. No Reino Unido, detém uma participação maioritária (51%) numa central com cerca de 42 MW que utiliza exclusivamente resíduos lenhosos urbanos.

Em termos de produção elétrica, apesar das paragens programadas de manutenção da central de Constância (fevereiro) e SBM (março), foram injetados na rede 261,6 GWh, um aumento de 46% em termos homólogos.

O segmento de biomassa residual registou receitas de cerca de 48,7 milhões de euros, o que corresponde a um crescimento de 130% face ao primeiro trimestre de 2021.
Ver comentários
Saber mais Greenvolt CMVM Polónia Portugal energia renováveis lucros
Outras Notícias