Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Israelitas compram Via Gaia, a HU o Júlio Dinis no Porto

A Fortera, que pretende investir "500 milhões de euros, em cinco anos, em 1.000 novas habitações" em Portugal, adquiriu um edifício de escritórios em Gaia, e a Horizonte Urbano vai converter um prédio de escritórios em residencial no Porto. Ambos foram comprados à Interfundos, do BCP.

Rui Neves ruineves@negocios.pt 19 de Outubro de 2022 às 16:44

A promotora imobiliária de capitais israelita Fortera, fundada por Elad Dror e Nir Shalom, entrou em 2015 em Portugal, onde já concluiu uma dezena de projectos, sobretudo no eixo Porto-Gaia, tendo também em "pipeline" outros nas cidades de Braga e Espinho.

 

O maior projecto que a Fortera tem em desenvolvimento chama-se Skyline e vai ser construído na zona central de Vila Nova de Gaia, num investimento avaliado em 150 milhões de euros.

 

Com uma área de 54 mil metros quadrados, o Skyline terá uma torre residencial de 28 pisos, tornando-se assim no prédio mais alto do país, 300 apartamentos para o segmento médio alto, um hotel de cinco estrelas, um centro de congressos para 2.500 pessoas, uma praça urbana, parque de estacionamento para 700 veículos, escritórios e retalho.

 

Entretanto, esta quarta-feira, 19 de Outubro, a consultora imobiliária CBRE anunciou que, em representação do proprietário e da Interfundos, sociedade gestora de fundos imobiliários do Millennium BCP, atuou na venda à Fortera do edifício  Via Gaia, localizado em Vila Nova de Gaia.

Situado numa zona central de Gaia, a poucos minutos da Ponte da Arrábida e perto da rotunda VL8, o Via Gaia tem uma área superior a sete mil metros quadrados e vai beneficiar da proximidade à futura linha de metro que ligará Gaia ao Porto.

 

O Via Gaia vai agora sofrer uma "transformação profunda" , promete o novo dono.

"Estamos a projetar uma remodelação que posicionará este edifício como um dos melhores escritórios em Gaia. Oferecerá todas as amenidades aos seus inquilinos, como’ rooftop’ com vista para o Douro, ginásio, restaurantes e amplos espaços de trabalho", revela refere Elad Dror, CEO do grupo Fortera.

 

"Esta será ainda, no futuro, a nova sede da Fortera, que muito orgulho nos trará", enfatiza o empresário israelita.  

No mesmo comunicado, a CBRE avança que, também em representação do proprietário e da Interfundos, atuou na venda do edifício Júlio Dinis, no Porto, à portuense Horizonte Urbano Group.

 

Localizado no centro da Invicta, a escassos minutos da rotunda da Boavista e muito próximo do Palácio de Cristal e da Baixa da cidade, é um edifício de escritórios com 4.800 metros quadrados, que "será remodelado e convertido em residencial, indo ao encontro da procura de gama alta que se encontra nesta zona", defende o novo dono.

"Esta é mais uma importante aquisição para o nosso portefólio e será, sem margem para dúvidas, um projeto residencial de referência no centro da cidade. Vamos desenvolver um empreendimento de grande qualidade, flexível e perfeitamente adaptado às novas tendências do setor", afiança Nuno Esteves, CEO da Horizonte Urbano Group.

 

"A Área Metropolitana do Porto tem gerado crescente interesse em diferentes perfis de investidores, tanto privados como institucionais, nacionais e internacionais. Estas duas transações vêm comprovar a forte dinâmica que se vive no mercado de escritórios e residencial, com especial foco em ativos para reposicionar. É previsível que toda a Área Metropolitana do Porto continue a ganhar relevância no panorama nacional nos próximos meses, com várias outras transações em fase de conclusão", sinaliza Miguel Alvim, head of development properties da CBRE Portugal.



(Notícia atualizada às 17:12)

Ver comentários
Saber mais fortera interfundos escritórios
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio