Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Divisórias de Aveiro impõem distanciamento social nos escritórios europeus

A Bamer está a aproveitar a pandemia para aumentar a exportação de divisórias metálicas e em madeira para escritórios em vários países, como Espanha e Bélgica, que criam zonas de trabalho, reunião e colaboração mais isoladas.

A Bamer forneceu mais de 2.700 metros quadrados de divisórias para a nova sede do banco ING em Espanha. DR
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 06 de Novembro de 2020 às 12:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As empresas europeias estão a adaptar os escritórios à nova realidade gerada pela pandemia de covid-19 e a Bamer, uma produtora de Aveiro especializada em divisórias e carpintarias feitas à medida, está a aproveitar para aumentar a exportação destes artigos "essenciais para promover o distanciamento social e a segurança dos colaboradores, dividindo espaços de trabalho e reunião".

 

"Estamos [a dar] uma maior atenção à divisão de espaços. Com o aumento do teletrabalho ou de períodos intercalados entre casa e o escritório, o número de zonas de trabalho tem tendência a ser reduzida, privilegiando o ‘hot desking’ e as zonas ‘lounge’, de reunião e colaboração. As divisórias são essenciais para criar estes espaços dentro dos escritórios, permitindo uma maior divisão e zonas mais dinâmicas e diversas", aponta o CEO, Sandro Marques.

 

Além disso, acrescenta o gestor em declarações ao Negócios, "os escritórios pós-covid assumem-se cada vez mais como símbolos de afirmação da identidade e cultura das empresas, não sendo apenas espaços de trabalho". E este tipo de divisórias produzidas na fábrica de 10 mil metros quadrados na Zona Industrial de Quintãs, na freguesia de Oliveirinha (Aveiro), são "essenciais para a criação de escritórios com uma forte identidade visual e adaptados à novas necessidades".

 

 

Um dos projetos mais recentes foi o fornecimento de mais de 2.700 metros quadrados de divisórias para a nova sede do banco ING España, dividida por dois edifícios e localizada no complexo empresarial Helios, em Madrid. Num projeto de arquitetura da Savills Aguirre Newman, gerido pela Cushman & Wakefield, foram instaladas pela BMR Spain, distribuidora no mercado espanhol que entrou no capital da Bamer em 2020, ao adquirir uma participação acionista de 33%.

 

Estas divisórias são muito importantes para a adaptação do escritório à nova realidade, criando zonas de trabalho, reunião e colaboração mais isoladas. Sandro Marques, CEO da Bamer

 

Sandro Marques, que lidera uma equipa de 76 pessoas em Portugal, detalha que as divisórias para o quartel-general do banco holandês no país vizinho não foram encomendadas por causa da covid-19, tendo este contrato sido ganho no final do ano passado. No entanto, salvaguarda que são "muito importantes para a adaptação do escritório à nova realidade, criando zonas de trabalho, reunião e colaboração mais isoladas, permitindo um maior distanciamento social".

 

Paris rende contrato na Bélgica

 

Após ter faturado sete milhões de euros em 2019, o negócio fundado em 2006 e controlado pela Higher SGPS, "holding" liderada por Duarte Aires que é também dona da Vector Mais e da angolana Making Place (ambas dedicadas à conceção e construção de espaços interiores de escritórios, hotéis e lojas), projeta chegar ao final deste ano com um acréscimo de 40% nas vendas, em termos homólogos.

 

40%Faturação
A Bamer ultrapassou a anterior previsão assente nas encomendas em carteira e aponta agora para um crescimento de 40% nas vendas em 2020.

 

À lista de principais mercados na exportação, que no último exercício valeu 20% das receitas totais, com destaque para Espanha, Israel e Angola, a empresa aveirense aponta França, Bélgica e Itália como "novos mercados em expansão". Em setembro abriu um escritório em Paris para atacar essas geografias no centro da Europa, que arrancou com uma equipa de três pessoas e já rendeu um primeiro contrato na Bélgica.

 

Sandro Marques, CEO da Bamer.
Sandro Marques, CEO da Bamer. DR

 

Como "resultado dessa abordagem", detalha Sandro Marques, a Bamer, que é contratada diretamente por promotores imobiliários, arquitetos de interiores e empresas de design, vai fornecer divisórias e carpintarias por medida para a empresa Alterego, que opera na área do notariado, estando o projeto deste escritório a ser desenvolvido pelo atelier de arquitectura Lime, sediado em Bruxelas.

 

No portefólio destacam-se as sedes da Microsoft, da KPMG e da sociedade de advogados PLMJ em Lisboa, onde está neste momento a executar projetos num hotel e em dois condomínios de luxo. Na capital espanhola tem obra para mostrar também nos escritórios da Amazon, da Coca-Cola ou da Vodafone. Fora da Península Ibérica, já forneceu estas estruturas metálicas e em madeira para empreendimentos em França, Irlanda, Roménia, Israel, Dubai, Marrocos, Angola e Moçambique.
Ver comentários
Saber mais indústria bamer aveiro exportação escritórios espanha frança bélgica pandemia covid-19
Outras Notícias