Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Indústria “mais sexy da Europa” teve o melhor Natal de sempre

Exportador de mais de 95% da sua produção, o setor português do calçado vendeu mais 6% no último trimestre de 2021 do que no mesmo período de 2019, tendo terminado o ano a crescer 12% face a 2020, para 1.676 milhões de euros e um total de 69 milhões de pares de sapatos.

Rui Neves ruineves@negocios.pt 10 de Fevereiro de 2022 às 15:09
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

Apesar de o impacto da pandemia ter provocado uma queda do consumo de calçado na ordem dos 20% a nível mundial, implicando um decréscimo de quatro mil milhões de pares de sapatos, o equivalente a 70 anos de produção de calçado em Portugal, a indústria nacional do setor terminou 2021 a crescer 12% nos mercados externos face a 2020.

 

Mais: "Os resultados superam mesmo as expectativas - o último trimestre foi já o melhor de sempre do calçado português nos mercados internacionais (mais 6% do que em 2019) para onde o setor exporta mais de 95% da sua produção", enfatiza a associação nacional do setor (APICCAPS), em comunicado.

 

"O setor terminou o ano a crescer a um excelente ritmo no exterior, sendo esse um registo que pretendemos manter em 2022", sinaliza o presidente da APICCAPS.

 

"As empresas foram resilientes, adaptaram-se a um mercado em mudança e fizeram o trabalho de casa para estarem agora bem posicionadas para enfrentar uma nova década de crescimento nos mercados internacionais", sublinha Luís Onofre.

 

No ano passado, Portugal exportou 69 milhões de pares de calçado, no valor de 1.676 milhões de euros, estando a crescer em todos os mais relevantes mercados, com destaque para o mercado alemão, com um acréscimo de 28% para 389 milhões de euros.

 

"Depois de meses de alguma indefinição, o mercado francês recuperou e terminou com um registo positivo: crescimento de 4,2% para 334 milhões de euros", realça a APICCAPS.

 

A terminar o pódio, as vendas para os Países Baixos aumentaram 16,6% para 248 milhões de euros.

 

Fora do contexto europeu, aquela que se apresenta ao mundo como "a indústria mais sexy da Europa" regista os bons desempenhos nos Estados Unidos (mais 15,2% para 75 milhões de euros), Canadá (mais 26,7% para 12 milhões de euros), China (mais 17,1% para 20 milhões de euros) e Austrália (mais 39,8% para 9 milhões de euros).

Importações de calçado crescem 2,7% para 527 milhões de euros

Por segmentos, merecem destaque o calçado segurança (crescimento de 16% para 29 milhões de euros), o calçado impermeável (mais 56% para 56 milhões de euros) e o calçado em materiais têxteis (crescimento de 36% para 75 milhões de euros).

 

Em 2021, Portugal importou 44 milhões de pares, no valor de 527 milhões de euros, mais 2,7% face ao ano anterior, o que significa que a indústria portuguesa de calçado contribuiu com um saldo positivo de 1.149 milhões de euros.

"O calçado continua a desempenhar um papel muito relevante na economia portuguesa, sendo um dos produtos que mais positivamente contribui para o equilíbrio da nossa balança comercial externa", conclui Luís Onofre.

Artigos de pele batem novo recorde na frente externa

O setor de artigos de pele e marroquinaria também acabou o ano em grande, com as exportações de artigos de pele em 2021 a chegarem aos 202 milhões de euros, o que traduz um crescimento de 31% face ao ano anterior.

"O ano que terminou foi mesmo o melhor de sempre nos mercados internacionais", garante a APICCAPS.

Os artigos de pele portugueses cresceram praticamente em todos os mercados, com destaque para os desempenhos em Espanha (mais 24% para 53 milhões de euros) e França (mais 49% para 44 milhões de euros).

 

 

 

Ver comentários
Saber mais calçado apiccaps luís onofre sapatos
Outras Notícias