Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

TAP vai voar para apenas 15 destinos a partir de 23 de março

A companhia aérea portuguesa anunciou hoje que vai "reduzir temporariamente a sua operação". A TAP anunciou esta quinta-feira que vai "reduzir temporariamente a sua operação", passando a voar apenas para 15 destinos, contra os 90 habituais, "com efeitos a partir de 23 de março de 2020 e até 19 de abril de 2020".

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 19 de Março de 2020 às 08:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A companhia aérea portuguesa anunciou hoje que vai "reduzir temporariamente a sua operação".

A TAP anunciou esta quinta-feira que vai "reduzir temporariamente a sua operação", passando a voar apenas para 15 destinos, contra os 90 habituais, "com efeitos a partir de 23 de março de 2020 e até 19 de abril de 2020".

"Durante este período a TAP prevê continuar a operar 15 dos cerca de 90 destinos que operava, sendo que esta decisão pode ser revista a qualquer momento sempre que as circunstâncias assim o exijam", refere um comunicado da companhia aérea.

A TAP refere que "a decisão em causa é tomada em resultado das restrições impostas pelos vários Estados das geografias em que a TAP opera, que têm vindo a ser configuradas como a principal medida de contenção da disseminação global da pandemia Covid-19, conforme decretada pela Organização Mundial da Saúde no passado dia 11 de março de 2020. Tais restrições, combinadas com a acentuada queda da procura, têm vindo a gerar sucessivos cancelamentos de voos e suspensões de rotas, resultando numa redução do volume global de tráfego aéreo nas últimas semanas".

O setor da aviação está a ser dos mais atingidos a nível mundial com a propagação do coronavírus, sendo que há cada vez mais países a fechar fronteiras, aeroportos e a impedir voos de vários destinos.

A Comissão Europeia determinou a suspensão de todos os voos "não essenciais" de e para fora da União Europeia, sendo que Portugal fixou exceções para países com comunidades portuguesas relevantes e CPLP.


António Costa anunciou na terça-feira que serão mantidas "ligações aéreas com o Canadá, os Estados Unidos, a Venezuela e a África do Sul". A segunda exceção diz respeito a "todos os países com língua oficial portuguesa", sendo que quanto ao Brasil as rotas disponíveis ficarão restringidas aos voos Lisboa-Rio de Janeiro e Lisboa-São Paulo, e vice-versa.

Os destinos para os quais a TAP vai voar refletem estas determinações, como é possível constatar na tabela em baixo. A companhia aérea portuguesa continuará a efetuar voos internos, para São Paulo no Brasil, várias cidades norte-americanas e europeias. 

"Estamos a trabalhar na continuidade do nosso negócio, convictos de que em breve voltaremos ao ritmo normal da nossa atividade, sempre com o foco no futuro, na sustentabilidade e no crescimento da nossa TAP. Agradecemos o empenho e o sentido de missão dos nossos colaboradores neste momento em que todos têm dado tudo de si para tratar dos nossos clientes e de Portugal", afirma o presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, citado pela Lusa.

A companhia aérea portuguesa já tinha anunciado esta semana que iria reembolsar, com a emissão de um 'voucher' com a validade de um ano, os clientes que queiram cancelar viagens com início até 31 de maio. Em alternativa, a TAP permite aos clientes "alterar as suas reservas para viagens com data de início até 31 de maio, remarcando a nova viagem para qualquer destino e para uma data até 31 de dezembro de 2020", informou a empresa na terça-feira.





Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias